Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Preço da carne vai ficar ainda mais pressionado com guerra, diz especialista

    À CNN, Lygia Pimentel, CEO da Agrifatto, diz que frangos e suínos serão mais afetados no Brasil com a guerra na Ucrânia, em razão da maior dependência de grãos

    Produzido por Ludmila Candalda CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    As incertezas diante do conflito na Ucrânia já pressionam os preços de diversos setores, sobretudo no agronegócio.

    Nesse cenário, o preço da carne deve ser mais afetado do que vinha sendo no último ano, diz em entrevista à CNN Brasil nesta segunda-feira (7), a CEO da Agrifatto, Lygia Pimentel, disse que o cenário deve fazer com que o preço da carne continue muito pressionado, ainda mais do que antes.

    “A projeção de aumento é menor para a carne bovina e maior para frangos e suínos, que são mais dependentes de grãos. Essas carnes são mais dependentes de milho do que o próprio bovino”, afirmou.

    Segundo ela, os impactos no preço do milho, grão utilizado para alimentação animal, já podem ser sentidos no mercado.

    “Esse cenário inflacionário acaba contaminando tudo que é custo de produção, inclusive na indústria e em outros setores, mas ele já chega com os impactos imediatamente”, informou.

    “Quem quiser comprar milho hoje, já sentiu a alta do milho no mercado spot, o mercado de compras a vista, e quem quer comercializar em mercados futuros também já sente a alta desses custos”, acrescentou.

     

    Texto publicado por Fabricio Julião, do CNN Brasil Business

    Mais Recentes da CNN