Preço da gasolina em refinaria da Petrobras tem o menor valor desde 2011

Em comunicado, estatal disse que espera que redução se reflita, no curto prazo, no valor cobrado ao consumidor

Refinaria da Petrobras em Paulínia (SP). Preço médio da gasolina passará a ser R$ 1,14 o litro, o menor desde outubro de 2011 
Refinaria da Petrobras em Paulínia (SP). Preço médio da gasolina passará a ser R$ 1,14 o litro, o menor desde outubro de 2011  Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

A Petrobras informou que, com a redução de 15% do preço nesta quarta-feira (25), o preço médio da gasolina na refinaria passará a ser R$ 1,14 por litro, o menor preço desde 31 de outubro de 2011. No acumulado do ano, a redução do preço da gasolina é de 40,5%.

“A Petrobras espera que este movimento nos preços se reflita, no curto prazo, na redução do preço final cobrado ao consumidor”, disse a estatal em nota.

O repasse de ajustes dos combustíveis nas refinarias para o consumidor final nos postos não é imediato e depende de diversos fatores, como consumo de estoques, impostos, margens de distribuição e revenda e mistura de biocombustíveis.

Postos de combustíveis pelo país já sentem queda importante na demanda, em meio a medidas de isolamento social praticadas por autoridades e sociedade em geral para evitar a proliferação do novo coronavírus.

No caso do preço do diesel, a petroleira não realizou ajuste nesta quarta-feira. Mas o combustível fóssil vendido pela companhia acumula recuo de aproximadamente 30% neste ano até o momento.

Até a semana passada, o preço da gasolina no varejo tinha caído apenas 1,12%, voltando aos níveis praticados em setembro de 2019 segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A média do preço da gasolina de 15 a 21 de março nos postos era de R$ 4,486 o litro, sendo o maior preço registrado na região Sudeste (R$ 5,889/litro) e o menor na região Norte (R$ 3 620/litro).

*Com informações do Estadão Conteúdo e Reuters

Mais Recentes da CNN