Preços do petróleo caem com temores de impacto da economia global sobre demanda

Dólar americano forte, negociado perto de sua maior alta em um ano, também pesou sobre os preços do petróleo

Valores crescentes do combustível para geração de energia limitem as perdas
Valores crescentes do combustível para geração de energia limitem as perdas REUTERS/Angus Mordan

Noah Browningda Reuters

Ouvir notícia

Os preços do petróleo caíam nesta quarta-feira (13), à medida que aumenta a percepção de que a demanda pode ser afetada pela inflação e os problemas da cadeia de abastecimento que pressionam as principais economias, embora os valores crescentes do combustível para geração de energia limitem as perdas.

O petróleo Brent recuava US$ 0,24, ou 0,29%, a US$ 83,18 por barril, às 12h15, no horário de Brasília. O petróleo dos Estados Unidos caía US$ 0,17, ou 0,21%, a US$ 80,47 por barril.

Pesando nos preços, a China, o maior importador de petróleo do mundo, divulgou dados mostrando que as importações de setembro caíram 15% em relação ao ano anterior.

A China, junto com a Europa e a Índia, continua sofrendo uma escassez de carvão e gás natural, o que elevou os preços dos combustíveis para geração de eletricidade e está fazendo com que os derivados de petróleo sejam usados ​​como substitutos.

O grupo de produtores Opep disse em seu relatório mensal nesta quarta-feira que os preços recordes do gás natural podem impulsionar a demanda por petróleo.

“Se essa tendência continuar, combustíveis como óleo diesel e nafta podem ver apoio, impulsionados pela maior demanda por geração de energia, refino e uso petroquímico”, disse a Opep.

O maior problema para os mercados, no entanto, é o impacto da crise de energia, especialmente na segunda maior economia do mundo, a China, sobre a demanda por petróleo.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) cortou na terça-feira (12) sua perspectiva de crescimento para os Estados Unidos e outras grandes economias, com a preocupação de que interrupções na cadeia de suprimentos e pressões de custo estão impedindo a recuperação econômica global da pandemia.

Um dólar americano forte, negociado perto de sua maior alta em um ano, também pesou sobre os preços do petróleo, pois torna o petróleo mais caro para quem possui outras moedas.

Mais Recentes da CNN