Preços do petróleo têm alta histórica após fala de Trump sobre corte de produção

Campo de petróleo em Khurais, Arábia Saudita (23.jun.2008)
Campo de petróleo em Khurais, Arábia Saudita (23.jun.2008) Foto: REUTERS/Ali Jarekji

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

Os preços do petróleo registraram os maiores ganhos diários da história nesta quinta-feira (2), depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmar que espera que Rússia e Arábia Saudita anunciem um grande corte de produção. 

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 21%, a US$ 29,94 por barril, enquanto o petróleo dos EUA avançou 24,7%, a US$  25,32 dólares o barril.

Trump disse que conversou com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, e que espera que Arábia Saudita e Rússia cortem produção em até 10 milhões ou 15 milhões de barris, uma vez que ambos os países deram sinais de que estão dispostos a chegar a um acordo.

Trump não especificou se os números são representados em barris por dia (bpd), embora o mercado expresse oferta e demanda dessa forma. Um acordo desse tamanho, no entanto, necessitaria da participação de outros grandes produtores de fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

A Arábia Saudita, enquanto isso, anunciou que vai convocar uma reunião de emergência da Opep, segundo a mídia estatal do país. O Wall Street Journal, na sequência, reportou que o reino consideraria reduzir sua produção para 9 milhões de barris por dia, ou cerca de 3 milhões de bpd a menos do que planejava bombear em abril.

“A questão acaba sendo se eles conseguirão concordar em algo. Foram algumas semanas de Brent a US$ 25 e WTI a US$ 20, e parece que agora os russos estão mais propensos à abordagem do que há um mês”, disse Gene McGillian, vice-presidentem de Pesquisa de Mercado da Tradition Energy em Stamford, Connecticut.

*Com informações da Reuters 

Mais Recentes da CNN