Presidente do BC diz que reformas fiscais estão ‘muito perto’ de serem votadas

Campos Neto ainda reforçou sua avaliação de que a rápida vacinação é mais importante do que a criação ou renovação de novos estímulos fiscais

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, acredita que reformas fiscais estão perto de serem votadas
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, acredita que reformas fiscais estão perto de serem votadas Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Anna Russi, da CNN Brasil, em Brasília

Ouvir notícia

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, avalia que com a retomada dos trabalhos após as eleições na Câmara e no Senado, as reformas fiscais estão perto de serem votadas. 

“Eu acho que estamos muito perto agora de começar a colocar parte da agenda que está no Congresso para votar”, afirmou durante evento virtual promovido pela The Economist nesta terça-feira (2). 

“Acho que é um grande desafio, mas acho que temos condições de, passando as eleições do Congresso agora, de começar a atacar esses problemas”, disse. 

Campos Neto ainda reforçou sua avaliação de que a partir de agora a rápida vacinação é mais importante do que a criação ou renovação de novos estímulos fiscais. Assim com já disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente do BC também defendeu a prioridade da vacina para os idosos. 

“Quando olhamos para os micro dados, ao vacinar as pessoas mais velhas, o número de pessoas indo para hospitais e morrendo cai dramaticamente”, argumentou. Na estimativa dele, com doses suficientes, o Brasil tem capacidade de vacinar milhões de pessoas por dia.

“Achamos que a vacinação é a luz no fim do túnel, mas temos essas novas cepas, então, mesmo com a vacinação, ainda temos um nível de incerteza”, ponderou. Segundo Campos Neto, como os estudos ainda não são sólidos, é importante para o Banco Central entender para onde essa incerteza vai caminhar. 

Mais Recentes da CNN