Prévia de janeiro sinaliza que recuo da inflação pode ser lento, diz economista

À CNN Rádio, Juliana Inhasz afirmou que resultado é “muito melhor” do que o de dezembro, mas que sinal é de atenção para evolução dos preços

IPCA-15 de janeiro teve alta de 0,58%
IPCA-15 de janeiro teve alta de 0,58% Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Amanda GarciaCamila Olivoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A alta de 0,58% do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15) em janeiro é um “resultado muito melhor do que o de dezembro”, que foi de 0,78%, na avaliação da professora de economia do Insper, Julianha Inhasz.

Mesmo assim, em entrevista à CNN Rádio nesta quarta-feira (26), ela destacou que a expectativa do mercado para a prévia da inflação era em torno de 0,43%.

“Esse resultado acima da expectativa sinaliza que o recuo da inflação pode ser mais lento, é um sinal para que se mantenha a atenção na evolução dos preços, talvez demore para retomar os patamares de uma inflação mais baixa, que era a que a gente estava acostumado antes da pandemia”, explicou.

A redução de dezembro para janeiro era esperada, segundo a economista, porque já havia “sinais de recuo de algumas categorias, como transportes”.

Inhasz destaca, porém, que “janeiro não era o mês de se comemorar queda” e isso “é consistente com o que prevemos”.

“Ainda há bastante incerteza, houve queda em transporte, mas há pressões de aumento de combustível, existem elementos que podem fazer com que preços continuem subindo num fôlego maior do que gostaríamos”, afirma.

Mais Recentes da CNN