Primeiro dia do Pix tem 1 milhão de transações com valor médio de R$ 773

Sistema que permite fazer transferências instantâneas 24 horas por dia começou a funcionar hoje

Juliana Elias,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia


 

No primeiro dia de funcionamento, o Pix, novo sistema de pagamentos, registrou 1.005.028 de transações que movimentaram, no total, R$ 777,3 milhões. Na média, cada transação movimentou R$ 773,43. 

Os dados fazem parte de balanço feito pelo Banco Central (BC) com todas as operações realizadas pelo novo sistema até as 18h desta segunda-feira (16). O Pix funciona 24 horas por dia, todos os dias. 

Leia também: 
Pix: tudo MESMO que você precisa saber sobre o sistema de pagamentos
Multa eleitoral poderá ser paga pelo Pix; PagTesouro começa a usar sistema do BC

Pagamento por QR Code, pix
Pagamento por QR Code
Foto: Proxyclick Visitor Management System/Unsplash

Ele é um sistema de pagamentos e transferências instantâneas que serve de alternativa aos outros já existentes, como boletos, cartões, DOCs e TEDs. Os valores transferidos são creditados na conta do beneficiário em poucos segundos e o serviço é gratuito para pessoas físicas e microempresários individuais (MEI).

De acordo com o BC, houve ocorrências esparsas de falhas nos pagamentos, como demora além do esperado para que o saldo pago fosse creditado na conta de destino. 

“Os incidentes identificados com as instituições financeiras e de pagamentos ocorreram principalmente nas primeiras horas de operação e foram acompanhados de perto pelo Banco Central, tendo sido solucionados rapidamente”, informou a entidade em nota. 

No total, já há 73,1 milhões de chaves cadastradas, de acordo com o BC. As chaves devem ser cadastradas junto aos bancos e as instituições financeiras e permitem o uso no sistema. Cada pessoa pode cadastrar mais de uma chave, em instituições diferentes. 

Ainda de acordo com o BC, 734 instituições financeiras já foram habilitadas a operar o sistema,  incluindo os bancos comerciais (que são os grandes bancos), cooperativas de crédito e instituições de pagamento, caso de muitas fintechs. 

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN