Problema na cadeia de suprimentos tira fórmula infantil das prateleiras nos EUA

Entre novembro de 2021 e início de abril de 2022, a taxa de falta de estoque saltou para 31%, mostraram dados do Datasembly

Escassez aconteceu após a agência norte-americana de saúde Food and Drug Administration interromper a produção da Abbott Nutrition, em Sturgis, cidade de Michigan, nos Estados Unidos
Escassez aconteceu após a agência norte-americana de saúde Food and Drug Administration interromper a produção da Abbott Nutrition, em Sturgis, cidade de Michigan, nos Estados Unidos Dragana Photography/iStock

Parija KavilanzRamishah Marufdo CNN Business

Ouvir notícia

Por meses, as lojas em todo os EUA têm lutado para estocar fórmula infantil. Os fabricantes dizem que estão produzindo a plena capacidade e o máximo que podem, mas ainda não é suficiente para atender à demanda atual.

A taxa de falta de estoque de fórmulas infantis oscilou entre 2% e 8% no primeiro semestre de 2021, mas começou a subir acentuadamente em julho passado. Entre novembro de 2021 e início de abril de 2022, a taxa de falta de estoque saltou para 31%, mostraram dados do Datasembly.

Essa taxa aumentou outros 9 pontos percentuais em apenas três semanas em abril, e agora está em 40%, mostram as estatísticas. Em seis estados – Iowa, Dakota do Sul, Dakota do Norte, Missouri, Texas e Tennessee – mais da metade da fórmula infantil foi completamente vendida durante a semana que começou em 24 de abril, disse a Datasembly.

E embora sete estados tivessem entre 40-50% dos produtos de fórmula infantil em falta no início de abril, 26 estados agora estão lutando com a oferta.

“Esse problema foi agravado por problemas na cadeia de suprimentos, recalls de produtos e inflação histórica”, disse o CEO da Datasembly, Ben Reich. “Infelizmente, dada a quantidade sem precedentes de volatilidade na categoria, prevemos que a fórmula infantil continue sendo um dos produtos mais afetados no mercado”.

A CVS e a Walgreens confirmaram que estão limitando os clientes em todo o país a três fórmulas infantis por compra. “Continuamos a trabalhar diligentemente com nossos parceiros fornecedores para melhor atender às demandas dos clientes”, informou a Walgreens em comunicado ao CNN Business.

Um porta-voz da Target confirmou que o varejista limitou as compras de fórmulas infantis a quatro unidades por cliente para compras online. Não há limite para o número de unidades que podem ser compradas pessoalmente nas lojas Target, disse a empresa.

Os clientes compartilharam imagens nas mídias sociais do Walmart impondo restrições semelhantes às vendas de fórmulas para bebês, embora o Walmart não tenha confirmado se era uma política nacional. Imagens compartilhadas com o CNN Business mostram prateleiras vazias onde deveria estar a fórmula para bebês e uma placa dizendo que apenas cinco unidades são permitidas por cliente.

A escassez aconteceu após a agência norte-americana de saúde Food and Drug Administration interromper a produção da Abbott Nutrition, em Sturgis, cidade de Michigan, nos Estados Unidos. A Abbott é uma grande produtora de fórmulas infantis.

Em fevereiro, a Food and Drug Administration retirou três marcas de fórmulas infantis em pó feitas pela empresa devido a possíveis infecções bacterianas, incluindo Salmonella. A agência aconselhou os pais a não comprar ou usar certos lotes de fórmulas infantis em pó Similac, Alimentum e EleCare – todas marcas da Abbott.

Um ex-funcionário da Abbott Nutrition apresentou uma queixa de denunciante à FDA meses antes, documentando suas preocupações de que a empresa estava escondendo problemas de segurança em sua fábrica. As fórmulas fabricadas na instalação foram retiradas do mercado depois que quatro crianças que beberam adoeceram com infecções raras causadas pela bactéria Cronobacter sakazakii. Duas crianças morreram, segundo a denúncia.

A Abbott disse que o ex-funcionário foi demitido por causa de “graves violações das políticas de segurança alimentar da Abbott” e que investigará novas alegações.

“Após a demissão, o ex-funcionário, por meio de seu advogado, fez alegações novas e crescentes para várias autoridades”, disse um porta-voz da companhia, em comunicado. Ele também destacou que os produtos testados para Cronobacter sakazakii e Salmonella deram negativo e que nenhuma Salmonella foi encontrada nas instalações de Sturgis durante a investigação.

“O Cronobacter sakazakii que foi encontrado em testes ambientais durante a investigação estava em áreas sem contato com produtos de nossas instalações em Sturgis e não foi relacionado às duas amostras de pacientes disponíveis ou a qualquer outra doença infantil conhecida”, disse o porta-voz.

Encontrar a fórmula padrão tornou-se difícil para os pais, muitos dos quais descreveram os extraordinários esforços a que chegaram para conseguir uma única lata ou garrafa. A fórmula especializada é ainda mais difícil de localizar em meio à escassez generalizada. Os pais estão dirigindo para os estados vizinhos para tentar a sorte, e muitos estão pedindo ajuda nas mídias sociais, implorando a estranhos que compartilhem ou até mesmo troquem qualquer suprimento extra que possam ter.

A Abbott informou à CNN em comunicado no último sábado (7) que está trabalhando em estreita colaboração com a FDA para retomar as operações em sua fábrica em Michigan.

“Continuamos a progredir nas ações corretivas e implementaremos ações adicionais à medida que trabalhamos para abordar os itens relacionados. Enquanto isso, estamos trabalhando para aumentar a oferta de fórmula infantil priorizando a produção de fórmula infantil em nossas instalações que fornecer produtos para o mercado dos EUA”.

O Walmart não respondeu a um pedido de comentário feio pelo CNN Business.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN