Problemas de fornecimento devem tornar cerveja artesanal mais cara nos EUA

Pandemia, pressões inflacionárias, escassez de latas e outras interrupções na cadeia de abastecimento ameaçam setor

Cervejarias menores devem ser as mais afetadas pela alta de preços
Cervejarias menores devem ser as mais afetadas pela alta de preços Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

Alicia Wallacedo CNN Business*

Ouvir notícia

A cerveja artesanal pode ficar muito mais cara nos Estados Unidos. A Ball, uma das maiores fornecedoras mundiais de latas de alumínio, deve afetar todo o mundo da cerveja artesanal depois de subir o número mínimo de latas que certos produtores devem encomendar, e dizer que aumentará os preços.

A empresa afirmou que agora exigirá que os clientes sem contratos – que incluem muitas cervejarias menores – encomendem não menos do que cinco caminhões (cerca de 1,02 milhão de latas) para cada uma de suas bebidas a partir de 1 de janeiro. O número mínimo de compra anterior era de um caminhão.

Além disso, a partir de 2022, a Ball escreveu que não seria mais capaz de armazenar latas excedentes desses clientes em seus armazéns, e que o preço por lata aumentaria quase 50% para alguns desses clientes, conforme comunicados enviados às cervejarias.

A notícia fez com que muitas cervejarias pequenas e regionais lutassem para garantir latas e gerou temores de custos mais pesados, uma variedade reduzida de cervejas e preços mais altos para os consumidores.

“Eu vejo isso como um assassinato econômico para alguns, e certamente a maioria das pequenas cervejarias terá que aumentar os preços significativamente ou repensar seus modelos inteiros”, disse Garrett Marrero, presidente e co-fundador da Maui Brewing, no Havaí.

A pressionada indústria de cerveja artesanal já estava sofrendo com o fechamento de restaurantes e choperias devido à pandemia, pressões inflacionárias, escassez de latas e outras interrupções na cadeia de abastecimento.

Então, há pouco mais de uma semana, notícias da Ball chegaram às caixas de entrada de centenas de cervejarias artesanais em todo o país, de acordo com a Associação de Cervejeiros (Brewers Association), a organização comercial que representa as cervejarias pequenas e independentes. O Denver Westword foi o primeiro a relatar sobre os valores mínimos de compra da Ball.

Nas cartas, cujas cópias foram fornecidas ao CNN Business, a Ball escreveu que a demanda por latas de alumínio continua a superar a oferta.

“A Ball está fazendo investimentos para colocar uma capacidade adicional online e, enquanto isso, permanecemos em um ambiente de fornecimento altamente restrito no futuro previsível”, de acordo com a carta. “Este ambiente está dificultando a entrega da experiência de qualidade que nossos clientes esperam da Ball, e estamos fazendo alguns ajustes em como fazemos negócios para remediar isso”.

Com menos de seis semanas até o Ano Novo, centenas de cervejeiros artesanais não poderão mais comprar suas latas pré-impressas diretamente da Ball e, em vez disso, terão que garantir um dos componentes mais críticos de seus negócios de novas fontes, disse Bob Pease, presidente da Brewers Association.

“Isso ainda é uma novidade, então ainda estamos tentando reunir informações de nossos membros que estão sendo afetados”, disse Pease ao CNN Business.

A Brewers Association está avaliando suas opções e considerando entrar em contato com legisladores, disse Pease, e espera conversar com executivos da Ball, que é um membro de longa data da associação, acrescentou.

Na sexta-feira (26), Pease disse que teve uma resposta da liderança sênior de Ball, e os dois lados estão trabalhando para marcar uma reunião em dezembro para discutir as mudanças recentes.

A Ball não está abandonando completamente a indústria de cerveja artesanal, um porta-voz da empresa disse ao CNN Business.

“O novo modelo aumentará nossa eficiência geral e nos permitirá realmente produzir mais latas para nossos clientes contratados, incluindo cervejarias artesanais”, escreveu o porta-voz da Ball, Scott McCarty, por e-mail.

McCarty acrescentou que a Ball está construindo cinco fábricas nos Estados Unidos para produzir mais latas, acrescentando que “a cada ano, avaliamos a oferta e a demanda e continuaremos a investir onde fizer sentido”.

Como soluções potenciais para clientes que não consigam atender aos mínimos elevados, a Ball ofereceu informações de contato para quatro distribuidores que poderiam receber pedidos menores, fornecer armazenamento e oferecer opções de etiquetagem, como adesivos e filme plástico termoencolhível.

“Isso vai nos forçar a fechar”

Quando a Upslope Brewing Company foi lançada em Boulder, Colorado, em 2008, era uma das poucas cervejarias artesanais a embalar sua cerveja exclusivamente em latas de alumínio.

“Meu primeiro telefonema pedindo latas foi para a Ball”, disse o cofundador Matt Cutter ao CNN Business. “Eles disseram: ‘Tudo bem, você pode comprar um caminhão.'”.

Na época, isso não era viável para a Upslope, uma empresa cujos fundos iniciais vieram da segunda hipoteca da casa de Cutter. Mas, alguns anos depois, quando a cerveja à base de neve derretida da Upslope estava sendo consumida em toda a região de Mountain West, isso certamente era possível.

“E a Ball continuou batendo à nossa porta”, disse ele.

A Ball, também uma empresa com sede no Colorado, tinha uma fábrica de latas no final da rodovia e oferecia serviços como armazenamento e frete mais barato. A Upslope, que desde 2014 comprava latas da Ball em caminhões, agora se sente deixada de lado.

Cutter teme que os custos mais altos – incluindo matéria-prima, armazenamento e quaisquer margens adicionais de trabalhar com novos distribuidores – possam fazer com que as embalagens de seis unidades vendidas nas lojas fiquem de US$ 1 a US$ 2 mais caras na próxima primavera.

Em última análise, disse ele, esses custos mais elevados podem não ser sustentáveis ​​para empresas menores. “Como cervejeiros artesanais, não estamos enrolando os consumidores aqui”, disse ele. “Não podemos absorver isso. Isso nos forçará a fechar”.

Em Pueblo, Colorado, um dos co-fundadores da Walter Brewing Co. estava tentando freneticamente se atualizar sobre o que os planos da Ball podem significar para sua cervejaria.

Walter Brewing comprou latas para suas cervejas Walter’s Original Pilsner e Walter’s Pueblo Chile de grupos que compram da Ball, bem como diretamente da empresa. “Levaríamos mais de um ano para ter [um caminhão]”, disse Andy Sanchez, um dos coproprietários de Walter Brewing.

As novas cinco cargas de caminhão exigidas estão fora de questão.

“Com aviso prévio de seis semanas, é muito para digerir em tão pouco tempo”, disse Sanchez. “Seria crucial para todas as pequenas cervejarias se a Ball repensasse o caminho e talvez pensasse em uma maneira de mitigar os impactos de curto prazo”.

A Maui Brewing, devido ao seu escopo de operações no Havaí e às estreitas relações com a fábrica da Ball lá, deve ser relativamente isolada de grandes interrupções, disse Marrero. No entanto, ele teme que as cervejarias no continente e os esforços da Maui Brewing para expandir a produção lá enfrentem complicações.

Ele está preocupado que as cervejarias que não podem suportar os custos para mudar os fornecedores sejam forçadas a mudar suas operações, fechar ou se fundir. Ele também disse que teme que isso possa levar a um maior uso de materiais menos sustentáveis, como rótulos de plástico.

“Isso vai criar uma mudança de paradigma no avanço da cerveja artesanal”, disse ele.

*(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original, em inglês)

Mais Recentes da CNN