Procon questiona Motorola, Samsung e Apple sobre fraude em bloqueio de celulares

O pano de fundo para o pedido são os casos de quadrilhas que têm roubado aparelhos para acessar aplicativos de bancos

Celular / segurança
Celular / segurança Foto: boonchai wedmakawand / Gewtty Images

Circe Bonatelli, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

 

O Procon de São Paulo enviou notificações às empresas Motorola, Samsung e Apple pedindo explicações sobre os dispositivos de segurança para bloqueio e desbloqueio do acesso aos celulares das fabricantes.

O pano de fundo para o pedido são os casos de quadrilhas que têm roubado aparelhos para acessar aplicativos de bancos e fazer transferências indevidas, explicou o Procon em nota à imprensa.

 

As empresas deverão apresentar laudos técnicos, assinados por profissionais habilitados, com informações sobre a eficiência dos sistemas de bloqueio e desbloqueio, além de mecanismos de acesso a dados armazenados nos aparelhos como senhas, códigos de segurança, reconhecimento de voz e face, entre outros.

As fabricantes também deverão informar ao Procon as providências tomadas para a identificação de possíveis problemas de quebra de segurança e de violabilidade de dados nos aparelhos, entre outros pontos. Motorola, Samsung e Apple têm até o dia 22 para responderem aos questionamentos do Procon.

Mais Recentes da CNN