Produção e emprego no setor industrial recuaram em abril, aponta CNI

Segundo Confederação Nacional da Indústria, resultado veio dentro do esperado para o mês

Otimismo do setor industrial em relação à demanda e à exportação teve queda na comparação com o mês anterior
Otimismo do setor industrial em relação à demanda e à exportação teve queda na comparação com o mês anterior Amanda Perobelli/Reuters

João Pedro Malardo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

A produção industrial brasileira registrou a terceira queda do ano no mês de abril, de acordo com dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgados nesta segunda-feira (16).

Segundo o levantamento, o índice de evolução da produção registrou 46,5 pontos, indicando retração. O resultado, porém, veio dentro do esperado para o mês, em que tradicionalmente há recuo na produção, afirmou a CNI.

O valor foi o mesmo da média histórica para abril. Em março, foram registrados 54,5 pontos, indicando expansão.

O emprego industrial também recuou no quarto mês do ano, com 49,5 pontos. Foi a terceira queda no número de empregados em 2022, mas próxima à linha divisória, de 50 pontos. O resultado de março foi de geração de empregos, com 50,1 pontos.

A CNI divulgou ainda a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) da indústria brasileira, que se manteve em 69% entre março e abril. O valor é um ponto percentual maior que a média histórica para o mês e que o resultado de abril de 2021.

Entretanto, considerando a capacidade instalada efetiva em relação ao usual, foi registrado recuo de 2,4 pontos. De acordo com a CNI, o resultado  “indica que a utilização da capacidade instalada permanece menor que a usual para o mês”.

Já o nível de estoques de produtos finais do setor industrial não teve alteração de março para abril, mantendo-se na linha divisória dos 50 pontos.

O estoque efetivo em relação ao usual teve leve alta, o que segundo a CNI “mostra que os estoques seguem relativamente ajustados”. “Não obstante, o resultado revela frustração dos empresários, pois o nível de estoques se afastou do planejado”.

Apesar da manutenção do otimismo dos empresários para 2022, as expectativas positivas sobre demanda e exportações no ano caíram em relação a março. Os dois índices recuaram 0,9 ponto, enquanto os indicadores de expectativa de compra de matérias-primas e de número de empregados registraram estabilidade.

Além da leve queda no otimismo, a intenção de investimento dos empresários do setor industrial também recuou entre março e abril.

Na comparação, o recuou foi de 0,5 ponto, com 56,1 pontos. O resultado é o menor desde maio de 2021, porém ainda indica uma intenção de investimento “relativamente elevada”, acima da média histórica de 51,1 pontos, segundo a CNI.

Na divisão setorial, a indústria extrativa teve crescimento de produção e no número de empregados, enquanto a indústria de transformação registrou recuou em ambos.

As pequenas, médias e grandes indústrias tiveram queda na produção em abril, e apenas as médias registram alta no número de empregados no mês.

Mais Recentes da CNN