Queda do dólar deve incentivar viagens internacionais, diz associação de turismo

Desde 3 de janeiro de 2022, moeda norte-americana desvalorizou 17%

Artur Nicocelido CNN Brasil BusinessLayane Serranoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa) apontou que a receita gerada pelo turismo em 2021 foi entre US$ 700 e US$ 900 bilhões e 82,5% das viagens por meio de aviões foi pelo Brasil, enquanto apenas 17,5% dos voos foram internacionais.

Porém, Pablo Zabala, vice-presidente da Braztoa, em entrevista à CNN, afirmou que esse mercado pode mudar ao longo dos meses porque a “queda do dólar deve incentivar viagens internacionais”. A moeda norte-americana desvalorizou 17% desde 3 de janeiro de 2022.

Ele aponta ainda que outro motivo que deve incentivar a busca por viagens ao exterior é a pandemia. Com a flexibilização em diversos países, os brasileiros estão procurando passagens para fora do Brasil.

Zabala destacou ainda que, em 2021, as pessoas optaram por viajar de carro e procuraram destinos mais próximos. “Conforme a pandemia foi dando trégua, houve procura de viagens de avião, mesmo que para destinos próximos ainda”. Esse movimento deu volume para o mercado de turismo no segundo semestre do último ano.

O estudo da BRAZTOA também apontou que os destinos mais procurados como nordeste; devido o calor, sudeste; por conta dos grandes polos; e sul, pela oferta de serra e frio, tiveram forte demanda no ano anterior.

(Veja a entrevista completa no vídeo acima)

Mais Recentes da CNN