“Queda no agronegócio foi reajuste de preços após alta”, diz CEO da Agrifatto

Produto Interno Bruto do Brasil registrou queda de 0,1% , informou o IBGE

Artur Nicocelido CNN Brasil Business*

São Paulo

Ouvir notícia

A CEO da Agrifatto, Lygia Pimentel, em entrevista à CNN, declarou que a queda do agronegócio no PIB (Produto Interno Bruto) entre julho e setembro aconteceu por conta de um reajuste de preços. “Tivemos altas exuberantes nos últimos meses, então era esperado uma recuada nas cotações”, diz.

O Produto Interno Bruto do Brasil registrou queda de 0,1% , informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), na última quinta-feira (2).

Na comparação com o terceiro trimestre de 2020, o PIB teve acréscimo de 4,0%. Os resultados vieram piores do que as expectativas em pesquisa da Reuters de estagnação na comparação trimestral e alta de 4,2% na base anual.

Segundo o IBGE, o PIB está agora no patamar do fim de 2019 e início de 2020, período pré-pandemia, e ainda 3,4% abaixo do ponto mais alto da atividade na série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014.

Do lado da produção, a agropecuária foi o destaque negativo na economia no terceiro trimestre, com queda de 8,0% sobre os três meses anteriores, como consequência do encerramento da safra de soja, que também acabou impactando as exportações.

“Um dos motivos pela queda no setor [de agropecuária] foi a doença da Vaca Louca, em que não conseguimos explicar totalmente para a China (o maior cliente do Brasil no setor), o que resultou na redução das exportações e, consequentemente, na queda no preço do boi gordo”, comenta a especialista.

De acordo com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), o preço do boi gordo subiu mais de 40% entre janeiro e setembro deste ano, se comparado com o mesmo período de 2020. O setor responde por mais de 70% do PIB nacional.

Em 19 de outubro, segundo a consultoria especializada Safras & Mercado, cerca de 100 mil toneladas represadas de carne aguardavam uma posição da China sobre o veto de liberação. Contudo, até o momento, o país asiático apenas liberou a importação apenas de produtos certificados.

“Apesar de não termos notícias sobre a retomada total das exportações para a China, a ministra [da Agricultura], Tereza Cristina, tentou negociar nossa carne com outros países”, afirma Lygia. “O que pode ajudar o setor”.

A Ministra declarou, em 23 de novembro, durante uma coletiva de imprensa, que haverá uma nova cota de exportação para a Rússia, e que o Brasil, por ser um dos maiores exportadores do mundo, terá uma grande participação nessa distribuição.

*Com Reuters

Mais Recentes da CNN