Querendo economizar na conta do celular? Veja estas dicas

Escolher um plano completo para sua necessidade requer alguns cuidados básicos

Foto: Priscilla Du Preez / Unsplash

Estela Aguiar*,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

Pacote de dados, uso ilimitado do WhatsApp, ligações sem tarifa adicional para outros estados ou até mesmo para outros países. Os usuários podem ter diversas vantagens na hora de contratar o serviço de uma operadora de telefonia. Entretanto, é necessário avaliar qual se encaixa melhor no seu bolso e na sua necessidade.

O CNN Brasil Business ouviu dois especialistas para trazer dicas de como alinhar a economia na conta do celular com o que você realmente usa e precisa. 

 

1. Pré-pago ou pós-pago? Eis a questão 

A resposta para essa questão está diretamente ligada ao estilo de consumo mensal do pacote de dados, que muitas vezes vem com minutos de bônus para ligações, uso ilimitado de redes sociais e outros benefícios, como descontos em serviços. 

Segundo Nayara Boer, sócia da Renova Invest e planejadora financeira, a escolha do plano também varia de acordo com o momento de vida do cliente. 

“O plano pré-pago oferece um consumo bem limitado, o que pode fazer mais sentido para crianças, por exemplo, que precisam ter uma linha ativa para estar em contato com os pais e tendem a ter baixa necessidade de consumo”, diz.

“Já o pós-pago se entende aos jovens adultos que estão ingressando no mercado de trabalho e a profissionais que estão na rua o tempo todo e, por isso, costumam precisar de um bom pacote de dados e minutagem”, explica. 

Outro ponto a ser avaliado, segundo ela, é a comodidade na recarga. O usuário deve se perguntar se prefere ter um valor fechado que virá em fatura mensal ou se quer realizar a recarga de acordo com o que ele julga necessário no mês. 

2. De seis em seis meses, reavalie seu plano 

Melhores condições de um serviço por um preço mais justo é o que todo consumidor procura. Por isso, sempre reavalie se o plano escolhido ainda atende todas as suas necessidades. Caso a resposta seja não, procure o setor de vendas da operadora para negociar ou entrar em alguma ação promocional. 

O ideal é que a avaliação ocorra de seis em seis meses, como com qualquer outro serviço contratado. 

“Se você utiliza a Vivo, e a Claro é uma grande concorrente, verifique se ela não tem melhores condições que as que o seu plano oferece. É importante fazer este comparativo”, diz Boer. 

3. Fique de de olho nos serviços oferecidos pelo plano 

Na contratação de um plano pré ou pós-pago, esteja por dentro de tudo que o pacote oferece, incluindo benefícios ou parcerias exclusivas. Assim, você evita que muitos serviços que estão dentro do pacote sejam contratados em duplicidade. 

“O que as operadoras fazem com frequência é embutir benefícios para o usuário e muitos acabam não percebendo. Ou, então, oferecem nos planos aplicativos que não descontam da franquia de dados, e se a pessoa usa muito esses aplicativos, vale prestar atenção nisso”, ressalta Henrique Castro, professor de finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

4. Compensa ter dois chips?

Hoje em dia, é muito comum um aparelho celular comportar dois chips. Muitos usuários acabam utilizando um número para uso pessoal e outro número para uso profissional. Além disso, essa opção acaba se tornando uma estratégia para o usuário participar de promoções de diferentes operadoras. 

Melo faz um alerta quanto a essa prática e explica que existe uma melhor saída para contemplar o usuário que precisa de mais de um número. 

“Tem que tomar cuidado, porque, para manter um número, tem que ter uma recarga periódica, e isso pode até ser tornar mais caro. Agora, para quem quer ficar com dois números separados e ter mais privacidade, tem muita promoção para planos família. Pode ser mais vantajoso em termos de economia”, explica. 

* Sob supervisão de Ligia Tuon

Mais Recentes da CNN