Receita da Xiaomi tem alta de 55% no 1º tri e preenche lacuna deixada por Huawei

A receita de vendas de smartphones aumentou 69,8% ano a ano, enquanto a receita de serviços de internet aumentou 11,4% ano a ano

Foto: Xiaomi / Reprodução

Josh Horwitz, da Reuters

Ouvir notícia

A fabricante chinesa de smartphones Xiaomi reportou nesta quarta-feira (26) crescimento de 55% na receita no primeiro trimestre, acima das expectativas de analistas, conquistando participação de mercado da Huawei Technologies.

A receita subiu para 76,88 bilhões de iuanes (US$ 12 bilhões) no trimestre encerrado em 31 de março, ante 49,70 bilhões de iuanes no ano anterior. Analistas esperavam receita de 74,5 bilhões de iuanes, de acordo com dados da Refinitiv.

O lucro líquido ajustado aumentou para 6,1 bilhões de iuanes, contra as estimativas do mercado de 3,97 bilhões de iuanes.

A participação da Xiaomi no mercado de smartphones na China aumentou 75% com relação ao ano anterior, de acordo com a empresa de pesquisas Canalys, conforme a Huawei se retirou após as restrições comerciais dos EUA que limitaram sua capacidade de fornecer componentes-chave para seus aparelhos .

A receita de vendas de smartphones aumentou 69,8% ano a ano para 51,5 bilhões de iuanes, enquanto a receita de serviços de internet aumentou 11,4% ano a ano para 6,6 bilhões de iuanes.

O governo norte-americano também retirou a empresa de uma lista negra que teria impedido investidores nos EUA de possuir ações da empresa, revertendo uma das últimas manobras do ex-presidente Donald Trump contra o setor de tecnologia da China.

Tópicos

Mais Recentes da CNN