Reclamações sobre compras pela internet disparam no fim do ano

Foram mais de 10 mil queixas de atrasos e falta de entrega

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em dezembro de 2020 houve mais do que o dobro de reclamações sobre compras pela internet em comparação ao mesmo período de 2019: foram mais de 10 mil queixas só por problemas de produtos que não foram entregues e por demora no envio.

Os setores que tiveram o maior número de queixas foram o de vestuário, aparelhos móveis e agências e operadoras de turismo. 

Assista e leia também:

Salários de até R$ 45 mil: Conheça as profissões mais promissoras para 2021

BPC: benefício será concedido a famílias com renda inferior a R$ 275 por pessoa

Varejo online faturou 45% a mais no Natal de 2020

As vendas online do varejo brasileiro cresceram 44,6% no Natal de 2020 em relação à mesma data de 2019, de acordo com levantamento realizado pela EbitNielsen. Ao todo, as vendas entre os dias 10 e 24 de dezembro somaram R$ 3,76 bilhões. No mesmo intervalo do ano passado, o volume de vendas através dos canais online havia sido de R$ 2,6 bilhões.

De acordo com o levantamento, os brasileiros fizeram 8,1 milhões de pedidos pela internet nos 14 dias anteriores ao Natal, alta de 27,5% em um ano. O tíquete médio das compras realizadas online aumentou 13,4%, para R$ 462, o que ajudou a impulsionar o valor vendido.

Destaques do CNN Brasil Business:

Salários de até R$ 45 mil: Conheça as profissões mais promissoras para 2021

Preço da comida não deve subir tanto em 2021 — mas vai continuar alto

Onde está Jack Ma? Magnata fica em silêncio enquanto a China endurece regras

Atum é vendido por R$ 1,06 milhão em leilão de Ano-Novo em mercado de Tóquio

Na comparação com os últimos cinco anos, 2020 teve o maior crescimento no faturamento da data para o e-commerce brasileiro. Entre 2016 e 2017, a alta foi de 14%, enquanto que, no ano seguinte, o crescimento foi de 19%. Em 2019, o faturamento teve crescimento menor, de 2% em relação a 2018, quando as vendas foram de R$ 2,54 bilhões, segundo a pesquisa.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN