Recuperação da zona do euro ainda é frágil, afirma Lagarde, do BCE

As autoridades do BCE começaram a debater sobre quando devem desacelerar suas compras de títulos de emergência

Presidente do BCE, Christine Lagarde disse que riscos para atuais projeções são "claramente negativos", diante do coronavírus
Presidente do BCE, Christine Lagarde disse que riscos para atuais projeções são "claramente negativos", diante do coronavírus Foto: REUTERS/Vincent Kessler/File Photo

Francesco Canepa,

da Reuters

Ouvir notícia

A economia da zona do euro está começando a se recuperar da queda induzida pela pandemia, mas sua recuperação permanece frágil, disse a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, em entrevista publicada nesta sexta-feira (2).

As autoridades do BCE começaram a debater sobre quando devem desacelerar suas compras de títulos de emergência, que injetaram mais de 1 trilhão de euros no sistema financeiro desde o início da pandemia.

Lagarde sinalizou que ainda não está pronta para encerrar o Programa de Compras de Emergência da Pandemia (PEPP).

“Nós concordamos em manter (o PEPP) até pelo menos março de 2022 e, em todo o caso, até julgarmos que a fase de crise do coronavírus acabou”, disse Lagarde ao jornal francês local La Provence. “Embora a recuperação esteja começando agora, ela permanece frágil.”

Na segunda-feira, o alemão Jens Weidmann e o austríaco Robert Holzmann se tornaram as primeiras autoridades do BCE a debater abertamente a perspectiva de encerrar o programa de 1,85 trilhão de euros à medida que a economia melhora.

No mesmo dia, Fabio Panetta, membro italiano da Comissão Executiva do BCE, alertou contra a retirada do apoio muito cedo, uma vez que a pandemia ainda não acabou.

 

Mais Recentes da CNN