Retomada da produção industrial está longe do que deveria estar, diz economista

IBGE registrou variação nula na produção da indústria nesta terça-feira

Foto: REUTERS/Fabian Bimmer

Amanda Garcia, com produção de Bel Campos, da CNN Brasil

Ouvir notícia

 

A recuperação da produção industrial está “longe do que deveria estar”, na avaliação da economista-chefe da Reag Investimento, Simone Pasianotto, em entrevista à CNN Rádio nesta terça-feira (3).

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a produção industrial registrou variação nula (0%) no mês de junho. Em maio, houve crescimento de 1,4%.

O número, para Pasianotto, mostra que não há “nenhum sinal de recuperação forte”. “A indústria não recuperou todo o nosso potencial pré-pandemia. Além de recuperar, tem que dar um salto do que deveria ter crescido, estamos bastante aquém, é um número bom, estamos tentando sair do fundo do poço, mas está aquém.”

Segundo a economista, o cenário é ainda de “muita incerteza” para o segundo semestre de 2021 e mesmo de 2022, “tanto de crise sanitária, quanto de crise política e econômica”.

“Minha projeção é de que, para 2022, ainda haja um certo ‘vaivém’, alguns meses melhores, outros mais difíceis”, analisou.

Na previsão de Simone Pasianotto, a produção industrial deve ter um crescimento de 6,5% no ano, enquanto em 2022 será de modestos 2,5%.

Mais Recentes da CNN