Sidney Rezende: PEC quer fim de garantias constitucionais para educação e saúde

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende repercutiu a PEC Emergencial, que prevê fim do gasto mínimo em saúde e educação

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A PEC que viabiliza o novo auxílio emergencial começa a ser discutida nesta quinta-feira (24). Além de prever a liberação desses recursos, o texto desvincula o mínimo de recursos que devem ser destinados à saúde e à educação nos três níveis da federação.

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (23), Sidney Rezende comentou os cortes nessas áreas, classificadas por ele como “setores vitais de qualquer país”.

“O ministro Paulo Guedes não bate no peito e diz que defende uma agenda liberal? Não diz que é agenda liberal desde o início, que o mercado tem que ditar, ter menos Estado, tem que tirar o Estado e o governo do cangote da população? Aí você vê na prática”, afirmou o jornalista.

“Na verdade, eles estão doidos para desengessar a saúde e educação porque aquela obrigatoriedade percentual iria para o espaço. Assim, os professores e profissionais da saúde não vão ter nunca mais o mínimo de garantia constitucional e legal para receber recursos, para fazer funcionar dois setores vitais de qualquer país”, completou Rezende.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (23.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por Leonardo Lellis)

Mais Recentes da CNN