Riscos de recessão são altos e estão subindo, diz economista da Moody’s

Economia dos EUA tem pelo menos uma chance em três de afundar em uma recessão nos próximos 12 meses, disse Zandi à CNN

"Se parecer que estamos entrando em estagflação", disse Zandi, "o Fed nos empurrará para a recessão"
"Se parecer que estamos entrando em estagflação", disse Zandi, "o Fed nos empurrará para a recessão" 07/11/ 2016 REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo

Matt Egando CNN Business

Ouvir notícia

Guerra na Ucrânia, inflação elevada, e rápidos aumentos das taxas de juros. A recuperação econômica que começou há dois anos enfrenta ameaças críveis que podem levar ao seu fim prematuro.

A economia dos EUA tem pelo menos uma chance em três de afundar em uma recessão nos próximos 12 meses, disse à CNN o economista-chefe da Moody’s Analytics, Mark Zandi.

“Os riscos de recessão são desconfortavelmente altos — e estão subindo”, disse Zandi.

Antes de a Rússia invadir a Ucrânia, os economistas esperavam que os preços da energia e a inflação geral esfriassem nesta primavera e no verão. Agora, a perspectiva de inflação escureceu, com os preços da gasolina, alimentos, metais e outras matérias-primas subindo acentuadamente.

“É razoável estar nervoso aqui”, disse Zandi. “A invasão russa e o aumento nos preços do petróleo e das commodities realmente mudaram as coisas.”

Economistas do Goldman Sachs disseram no início deste mês que a chance de uma recessão nos Estados Unidos no próximo ano chegou a 35%.

“Uma linha que não pode ser cruzada”

A piora do quadro de inflação pode forçar o Federal Reserve a fazer mais para derrubar a inflação para níveis saudáveis.

Os preços ao consumidor subiram 7,9% em fevereiro, o maior aumento de 12 meses em 40 anos. Mas esse relatório de inflação não captou o impacto da invasão da Ucrânia pela Rússia.

Zandi disse que está claro que a guerra na Ucrânia está aumentando as expectativas de inflação, um desenvolvimento ameaçador para autoridades do Fed que esperavam acalmar os temores de inflação.

Os banqueiros centrais ficam nervosos quando famílias e líderes empresariais antecipam preços mais altos, porque isso pode se tornar uma profecia auto-realizável.

“Essa é uma linha que não pode ser ultrapassada. Isso significa que o Fed precisa ser muito agressivo”, disse Zandi.

O Fed não faz isso desde 1994

O Morgan Stanley, juntando-se a vários outros bancos de Wall Street, disse na quinta-feira (24) que espera que o Fed aumente as taxas de juros em meio ponto percentual durante cada um dos próximos dois meses.

O Fed não faz isso em reuniões consecutivas desde 1994.

“Quanto mais o Fed pisa no freio, maior a probabilidade de o carro travar e a economia entrar em recessão”, disse Zandi.

As chances ainda estão a favor do Fed de fazer a economia desacelerar para uma expansão autossustentável, disse Zandi. “Só precisamos de um pouco de sorte aqui. A pandemia e a Ucrânia não podem seguir um caminho sombrio”, acrescentou.

O presidente do Fed, Jerome Powell, em um discurso no início desta semana, observou que o banco central dos EUA no passado foi capaz de domar a inflação – sem quebrar a economia. Ele citou 1965, 1984 e 1994 como exemplos.

“Acredito que o registro histórico fornece alguns motivos para otimismo: desembarques suaves, ou pelo menos suaves, têm sido relativamente comuns na história monetária dos EUA”, disse Powell.

Medos de estagflação

Larry Summers, o ex-secretário do Tesouro dos EUA, está cético.

Em um editorial do Washington Post na semana passada, Summers acusou o Fed de “pensamento positivo e delirante” e chamou o que ele vê como “absurdo” na previsão do banco central de que a inflação esfrie rapidamente em um mercado de trabalho em brasa.

Summers alertou anteriormente que a política do Fed deixou a economia dos EUA no caminho de uma grande recessão e estagflação, uma mistura tóxica de crescimento fraco e alta inflação que prejudicou a economia dos EUA no final dos anos 1970 e início dos anos 1980.

De sua parte, Zandi disse que a estagflação é um evento de “baixa probabilidade” porque o Fed faria o que fosse necessário para evitá-la – incluindo encerrar a recuperação.

“Se parecer que estamos entrando em estagflação”, disse Zandi, “o Fed nos empurrará para a recessão”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN