Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saiba como regularizar seu CPF para receber o auxílio de R$ 600

    Receita oferece canais gratuitos para atualizar dados do documento, que deve estar válido para o pagamento do benefício

    Caixa lançou aplicativo para pagamento de auxílio emergencial
    Caixa lançou aplicativo para pagamento de auxílio emergencial Foto: CNN Brasil

    Ouvir notícia

    Problemas com o CPF constam entre os problemas mais relatados por trabalhadores para se cadastrar no aplicativo da Caixa Econômica Federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600. Em diversos casos, o sistema não reconhece o documento e impede o registro no Cadastro Único de programas sociais – que é requisito para ter acesso ao benefício.

    O calendário prevê o início dos pagamentos nesta quinta-feira (9).

    A Receita considera que nem todos esses casos necessariamente indiquem que o CPF preenchido não esteja válido. O órgão recomeda que aqueles que tiveram o pedido negado por suposta irregularidade no documento refaçam a operação. Embora negue erro de aplicativo ou sistema, o governo alega que “o número alto de acessos pode gerar instabilidade”.

    Leia também
    Veja como usar o app da Caixa para receber o auxílio emergencial de R$ 600

    Ao insistir no cadastro, caso o aplicativo negue novamente o pedido, a Receita informa que os cidadãos devem verificar sua situação cadastral. Isso pode ser feito por meio de uma página de consulta no próprio site do órgão federal. 

    Caso o cidadão verifique a necessidade de regularização de dados do CPF, a Receita permite essa atualização de forma online e gratuita, por meio das seguintes opções:

    • Pelo formulário eletrônico Alteração de Dados Cadastrais no CPF;

    • Pelo chat da Receita;

    • Para os casos em que não for possível regularizar pelo site, o atendimento poderá ser efetuado via e-mail corporativo da Receita ou, de forma excepcional, em uma das unidades da Receita nos Estados. É preciso encaminhar uma lista de documentos. Os endereços estão disponíveis na internet.

    “Se o CPF estiver regular, qualquer restrição apresentada pelo aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial não deve estar relacionada a uma pendência com a Receita Federal”, diz o órgão.

    Volume excessivo de acessos

    Segundo a Receita Federal, o aplicativo “CAIXA Auxílio Emergencial”, desenvolvido para o recebimento do benefício, apresentou “um volume excessivo de acessos que pode ter impedido o cadastramento de muitos beneficiários”.

    “Preliminarmente, a Receita Federal orienta que o cidadão [que não tenha conseguido se cadastrar] acesse novamente o aplicativo da Caixa, em diferentes períodos do dia, buscando seu cadastramento, pois a habilitação pode não ser possível na primeira tentativa”, informou o órgão.

    A Receita orienta a todos que inseriram o CPF tiveram o pedido negado refazer a operação, sempre atento a possível erro de digitação.

    É importante que o cidadão verifique no ato do preenchimento das informações se o nome do cidadão, de sua mãe (se houver) e sua data de nascimento coincidem com os dados constantes na base CPF da Receita Federal.

     

    * Com Estadão Conteúdo

    Mais Recentes da CNN