Sam’s Club ‘contrata’ robôs para limpar as lojas durante a pandemia; entenda

A mudança ocorre em um momento em que os clientes buscam experiências de compra que envolvam menos contato humano

Loja do Sam's Club: pertencente ao Walmart, a loja já implantou centenas de robôs limpadores
Loja do Sam's Club: pertencente ao Walmart, a loja já implantou centenas de robôs limpadores Foto: Divulgação/Sam's Club

Alexis Benveniste,

do CNN Business, em Nova York

Ouvir notícia

Em breve, todas as lojas do Sam’s Club nos Estados Unidos terão um robô para limpar o chão das lojas.

Em parceria com a Brain Corp, uma empresa de inteligência artificial, a loja que funciona como clube de compras exclusivo para sócios distribuirá 372 novos limpadores de piso autônomos para suas filiais.

Pertencente ao Walmart, o Sam’s Club já implantou centenas de robôs limpadores. Com o adicional de 372 novos robôs, em breve a empresa terá um limpador em cada local. A rede também vai implementar um dos acessórios da Brain Corp que permitirá a análise do estoque de prateleira.

Leia também:
Na bolsa há um mês, ação da Petz já subiu 20% e pode subir mais 20%, diz BTG
Clubes poderiam ter faturamento 330% maior com sócio-torcedor, mostra estudo
Como Elon Musk e a Tesla podem sair perdendo com a eleição de Arce na Bolívia

A mudança ocorre em um momento em que os clientes buscam experiências de compra que envolvam menos contato humano – enquanto os varejistas procuram maneiras de reduzir a pressão sobre os funcionários e aumentar a eficiência.

Muitos empresários perceberam que suas necessidades estão mudando, com mais consumidores montando estoques com compras no atacado e fazendo compras online. Eles acreditam que os robôs e a IA oferecem soluções que podem ajudar a reduzir custos e melhorar as operações das lojas.

“Há um grande interesse em avançar rapidamente nessa direção, pois sabemos que precisamos melhorar sempre para nos mantermos competitivos”, disse Bill Bishop, cofundador da empresa de consultoria em varejo Brick Meets Click. “Em última análise, é mais econômico automatizar do que aumentar a equipe, especialmente no mercado de trabalho atual”.

O Sam’s Club não é o primeiro do gênero a implementar esse tipo de tecnologia nas lojas. O Walmart (WMT) quer que os funcionários ajudem os clientes em vez de limpar o chão ou carregar caixas, por isso está cada vez mais recorrendo a robôs para cumprir essas tarefas.

No ano passado, o Walmart anunciou que até fevereiro de 2021 espera ter limpadores de piso autônomos em 1.860 unidades de suas mais de 4.700 lojas nos Estados Unidos. Também terá robôs que avaliam o estoque de prateleira em 350 lojas, e bots em 1.700 lojas para escanear automaticamente as caixas conforme elas saem dos caminhões de entrega e classificá-las por departamento em esteiras transportadoras.

“Qualquer recessão relacionada ao coronavírus provavelmente levará a um aumento na automação, substituindo a mão de obra”, escreveu em março a Brookings Institution em um relatório.

“Eu realmente acredito que a atual crise de saúde irá acelerar a adoção de robôs no varejo”, afirmou Steven Keith Platt à CNN Business. Ele é diretor de pesquisa do Retail Analytics Council e professor adjunto da Northwestern University.

Nathaniel Meyersohn, da CNN Business, contribuiu para esta reportagem.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN