Se economia não melhorar, dívida brasileira pode chegar a 100% do PIB em 2026

Só no auxílio emergencial devem ser gastos R$ 154 bilhões em 2020

Abertura de Mercado é um podcast diário com as principais notícias econômicas
Abertura de Mercado é um podcast diário com as principais notícias econômicas Foto: CNN Brasil

Fernando Nakagawada CNN

Ouvir notícia

Medidas de enfrentamendo à pandemia do novo coronavírus custarão cerca de R$ 440 bilhões aos cofres públicos. Só no auxílio emergencial, devem ser gastos R$ 154 bilhões. As estimativas foram atualizadas pela Instituição Fiscal Independente, órgão do Senado. 

Esses gastos, somados à queda da arrecadação de impostos, devem fazer o governo terminar o ano com um rombo financeiro de R$ 672 bilhões. Para cobrir o buraco, o governo tomará dinheiro emprestado, fazendo com que a dívida pública cresça rapidamente, atingindo o equivalente a 87% do Produto Interno Bruto (PIB) até o final de 2020. Nesse ritmo, se a economia não melhorar – e o governo tomar mais empréstimos – a dívida pode representar, em 2026, 100% do PIB brasileiro.

No episódio de hoje:

– O mercado financeiro, através de nota da B3, afirmou que não quer participar do feriado extendido proposto pelo governo de São Paulo;
– Segundo o texto, 95% dos funcionários trabalham de home office atualmente, por isso seria possível trabalhar normalmente nos feriados;
– Devem ser adiantados na cidade os feriados de Corpus Christi, Consciência Negra e 9 de julho, a partir de quarta-feira, 20;
– A ideia é criar uma paralisação de seis dias e reduzir a circulação de pessoas na cidade;
– Uma onda de otimismo varreu o mercado nas últimas horas, com boas notícias do exterior;
– A empresa de biotecnologia Moderna teve bons resultados no primeiro teste da vacina contra a Covid-19 em humanos;
– Presidente do FED, Jerome Powell, afirmou que a recuperação econômica dos EUA será vista já no segundo semestre;
– Por fim, Alemanha e França anunciaram a intenção de criar um fundo de 500 bilhões de euros para a recuperação da economia dos parceiros europeus;
– Com tudo isso, a B3 fechou em alta de 4,69%, a 81 mil pontos, e o dólar caiu mais de 2%, a RS 5,71;
– O movimento se repete nesta terça-feira (19) nas bolsas asiáticas e europeias;
– Dados atualizados mostram que o governo gastará R$ 440 bilhões com as medidas de enfrentamento à pandemia;
– Só no auxílio emergencial devem ser gastos R$ 154 bilhões;
– Com a queda na arrecadação, o rombo financeiro deverá ser de R$ 672 bilhões no ano;
– A medida em que a dívida do governo cresce, está em 87% do PIB, a União vai tomando empréstimos;
– Em 2026, a dívida pode atingir 100% de todas as riquezas produzidas pelo país em um ano;
– A União Europeia convocou grandes empresas do ramo de tecnologia para explicarem como estão lidando com fake news ligadas à pandemia em suas plataformas;
– Reportagem do Financial Times explica que gigantes como YouTube e Facebook deverão mostrar como é feito o combate à desinformação e se recebem dinheiro de anunciantes que estão divulgando notícias falsas;
– Empresas do setor aéreo lutam para sobreviver à crise econômica e, ao mesmo tempo, criam novos protocolos de segurança para atrair passageiros;
– Reportagem do Wall Street Journal mostra que a Air France vai embarcar primeiro o pessoal das cadeiras do fundo, para evitar aglomerações;
– Outras empresas, como Korean Airlines, Air Canada e Frontier Airlines, medirão a temperatura dos passageiros antes do embarque;
– Na Ryanair e em outras companhias, é preciso pedir para ir ao banheiro e o assento do meio têm sido bloqueado;
– Revistas de bordo foram retiradas para evitar a transmissão do vírus e o serviço de bordo está temporariamente suspenso em algumas rotas;
– A Uber vai demitir mais 3 mil pessoas e fechar ou consolidar 45 escritórios pelo mundo;
– Além disso, vai reduzir investimentos em projetos não estratégicos;
– AGENDA: Presidente do Fed, Jerome Powell, fala à Comissão de Bancos do Senado americano às 11h;
– Grandes empresas, como Walmart e Shell, divulgam o balanço do primeiro trimestre.

Mais Recentes da CNN