Sebrae ajudará a dar garantia para acesso de micro e pequenas empresas a crédito

Expectativa é de que R$ 7,5 bilhões sejam ofertados em crédito facilitado ao setor, diz a Caixa Econômica Federal, instituição parceira

Dinheiro, cartões de crédito e cheque (04.07.2013). Caixa e Sebrae se unem para ajudar PMEs 
Dinheiro, cartões de crédito e cheque (04.07.2013). Caixa e Sebrae se unem para ajudar PMEs  Foto: Marcos Santos/USP Imagens (04.07.2013)

Ana Russi, da CNN Brasi, em Brasília

Ouvir notícia

Em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) anunciou, nesta segunda-feira (20), que vai complementar as garantias necessárias para que micro e pequenas empresas, bem como para micro empreendedores individuais (MEIs), tomem empréstimos com o banco público.

Segundo o presidente da CEF, Pedro Guimarães, a expectativa é de que R$ 7,5 bilhões sejam ofertados em crédito facilitado ao setor. As garantias oferecidas pelo Sebrae vão sair do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe).

A medida, que faz parte do conjunto de ações da CEF e do governo federal para amenizar os impactos da crise da pandemia do COVID-19, foi estabelecida por meio de um convênio assinado hoje pelo Sebrae e pela CEF com o objetivo de facilitar o acesso as linhas de crédito já disponibilizadas pelo banco público para esses empresários. 

Para MEIs o valor máximo contratado será de até R$ 12,5 mil, com carência de nove meses e pagamento em 24 meses, após a carência. Para essa categoria a taxa de juros será de 1,59% ao ano. 

As micro empresas poderão pegar até R$ 75 mil em empréstimos, com carência de dois meses e juros a 1,39% ao ano. Já empresas de pequeno porte terão limite de até R$ 125 mil, com carência de dois meses e juro de 1,19% ao ano. Micro e pequenas empresas terão amortização em 30 e 36 meses, após a carência.

Mais Recentes da CNN