Sem garantia de pagamentos, ações da Evergrande atingem menor valor em 11 anos

Período de carência de 30 dias de pagamento de US$ 82 milhões vence nesta segunda-feira (6)

Edifício da Evergrande em Hong Kong
Edifício da Evergrande em Hong Kong Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

As ações do Grupo Evergrande despencaram 12% para seu menor valor em 11 anos nesta segunda-feira (6), depois que a empresa disse que não garante que terá fundos suficientes para pagar as dívidas, o que levou as autoridades chinesas a convocar seu presidente.

As ações caíram à medida que o período de carência de 30 dias de uma pagamento de US$ 82 milhões (cerca de R$ 460 milhões) vence nesta segunda.

Evergrande, que já foi o desenvolvedor de maior sucesso da China, está lutando contra mais de US$ 300 bilhões (R$ 1,7 trilhão) em passivos. Um colapso poderia afetar seriamente o setor imobiliário do país e além.

Em um arquivamento na noite da última sexta-feira (3), Evergrande, O desenvolver mais endividado do mundo, também disse que recebeu um pedido de credores para pagar cerca de US$ 260 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão).

Isso levou o governo da província de Guangdong, onde a empresa está sediada, a convocar o presidente da Evergrande, Hui Ka Yan, e enviar um grupo de trabalho ao desenvolvedor para supervisionar a gestão de risco, fortalecer os controles internos e manter as operações normais.

Em uma série de declarações aparentemente coordenadas, o banco central da China, o regulador bancário e de seguros e seu regulador de valores mobiliários procuraram tranquilizar o mercado de qualquer risco.

Mais Recentes da CNN