Sem mudança de tendência, recessão em 2022 não está descartada, diz economista

Em meio à ameaça ao teto de gastos, Sérgio Vale afirmou à CNN que o Brasil vive cenário de "tensão na política econômica"

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o economista-chefe da MB Associados Sérgio Vale afirmou que uma recessão econômica pode acontecer em 2022. Para o especialista, esse possível cenário se deve à política do governo, que tenta viabilizar o programa social Auxílio Brasil.

“Se não houver mudança radical de tendência, não dá para descartar termos eventualmente uma recessão no ano que vem”, disse Vale.

“É esse ponto de tensão na política econômica que estamos vivendo agora.”

Em meio a um possível cenário de mudança no teto de gastos, o Ministério da Economia teve a exoneração de quatro secretários da pasta. Apesar da saída dos integrantes, o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou à CNN que o ministro da Economia, Paulo Guedes, segue no governo.

No entanto, segundo Vale, o chefe da pasta está isolado. “O que temos aqui é um ministro que está sozinho”, afirmou o economista.

“[Guedes] Está isolado porque o presidente está permitindo que isso aconteça, porque ele se juntou com o Congresso Nacional para ter essa disfuncionalidade da política fiscal avançando.”

Um dos caminhos do governo para que o substituto do Bolsa Família se viabilize é a PEC dos Precatórios, que teve o texto-base aprovado nesta quinta-feira (21) na comissão especial da Câmara dos Deputados.

O relator da proposta, deputado Hugo Motta (Republicanos-PB), incluiu alterações na regra de correção do teto de gastos em novo parecer, justamente para abrir espaço ao financiamento do benefício, que, segundo o governo, será de pelo menos R$ 400.

(Publicado por Evandro Furoni)

Mais Recentes da CNN