Sino Biopharma compra 15,03% da Sinovac, fabricante da Coronavac, por R$ 515 mi

No Brasil, o governo de São Paulo anunciou na quinta-feira (3) que deverá começar a vacinação com a Coronavac em janeiro de 2021

Caixas da Coronavac, vacina da farmacêutica Sinovac em conjunto com Instituto Butantan
Caixas da Coronavac, vacina da farmacêutica Sinovac em conjunto com Instituto Butantan Foto: Thomas Peter/Reuters (24.set.2020)

Do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A Sino Biopharmaceutical Ltd. fechou acordo para adquirir uma participação de 15,03% da Sinovac Life Sciences Co., que desenvolve a vacina contra a Covid-19, por US$ 515 milhões.

Recentemente, a Sinovac tem feito progressos significativos no desenvolvimento de uma vacina, chamada de CoronaVac, tornando-se uma das poucas empresas na China que desenvolveu e produziu uma vacina por si mesma, afirmou a Sino Biopharma ao anunciar o negócio.

Leia também:
Conheça a história dos empreendedores que criaram a 1ª vacina contra a Covid-19
Cientista turco entra em ranking de mais ricos do mundo com vacina para Covid-19

No Brasil, o governo de São Paulo anunciou na quinta-feira (3) que deverá começar a vacinação com a Coronavac em janeiro de 2021. O início da imunização, porém, depende da divulgação dos resultados do estudo clínico da fase 3 da vacina, desenvolvida pela Sinovac e produzida em parceria com o Instituto Butantã.

“O conselho acredita que com a entrada desses recursos a empresa será um parceiro estratégico chave para o grupo e espera que ambas as partes unam esforços para expandir a parceria e melhorar ainda mais a capacidade de vendas de vacinas, expansão para mercados no exterior, bem como desenvolvimento de novas tecnologias”, acrescentou a empresa.

De acordo com a Sino Biopharma, os ensaios clínicos fase 3 da Sinovac já foram aprovados no Brasil, Indonésia, Turquia e Chile e atualmente a empresa recebe encomendas de vários países.

No comunicado, a empresa informa que a compra da participação será financiada com recursos próprios.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN