Situação tende a melhorar ano que vem, mas inflação continuará, diz economista

Braz ainda afirmou que um aumento do salário mínimo condizente ao poder de compra do brasileiro fica fora das possibilidades do Brasil

Produzido por Priscila Yazbek e Thiago Felixda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A situação econômica no Brasil é motivo de preocupação para muitas famílias que, por conta alta inflação, têm perdido seu poder de compra. Para o economista André Braz, em entrevista à CNN, a situação tende a melhorar no próximo ano, mas a inflação persistirá.

“Para o ano que vem, a situação tende a ser um pouco melhor, mas ainda assim a inflação vai persistir. Ainda existem muitas incertezas no ar, com relação ao fim dessa crise hídrica e aos efeitos dela na agricultura, ruídos no governo e diversas situações que não colaboram para a diminuição dessas incertezas no Brasil. Lembrando que quem sofre mais com os efeitos da inflação são os menos favorecidos”, afirmou o economista.

Braz ainda afirmou que um aumento do salário mínimo condizente ao poder de compra do brasileiro não seria possível no momento, devido à capacidade orçamentária limitada.

“Para o poder de compra do brasileiro ser justo, o aumento do salário mínimo teria que ser muito fora das possibilidades do país. O salário mínimo é uma referência, mas nunca foi um valor que garante o acesso das famílias mais humildes ao essencial. Institutos de pesquisa avaliam que uma cesta mínima de bens e serviços para sustentar uma família de 4 pessoas supera a casa dos R$ 5 mil. Então, o salário mínimo acaba sendo só uma referência”, completou o economista.

Mais Recentes da CNN