Sob nova direção, AliExpress trará Dia do Solteiro ao Brasil

Gigante do e-commerce se prepara para trazer a "Black Friday chinesa" ao país no próximo 11 de novembro

Segundo o marketplace, edição de 2021 do Dia do Solteiro faturou US$ 85 bilhões
Segundo o marketplace, edição de 2021 do Dia do Solteiro faturou US$ 85 bilhões Foto: Marco Verch/Flickr

Wesley Gonsalves, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

As operações do gigante chinês do e-commerce AliExpress estão sob nova direção no Brasil. O grupo Alibaba recrutou a ex-chefe de marketing da Americanas Briza Rocha Bueno, que assume como representante da empresa no país.

E a executiva chega com o plano de importar o Dia do Solteiro, considerada a Black Friday chinesa, para o mercado brasileiro.

“Trago um ‘jeitinho’ brasileiro para o AliExpress, algo que adquiri nos meus anos de experiência no e-commerce nacional”, conta a executiva.

Apesar de o Dia do Solteiro ser só em 11 de novembro, o time local já se prepara para a data.

Segundo o marketplace, a edição de 2021 do 11/11 cresceu 72% no mundo, em relação ao ano anterior, com faturamento de US$ 85 bilhões.

Para o professor de varejo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Ulysses Reis, a decisão do AliExpress de apostar na data promocional deve preencher uma “janela” no calendário brasileiro que vai do Dia das Crianças até o Natal.

Na opinião do especialista, o lançamento do evento deve impulsionar ainda mais a antecipação de presentes natalinos, que já inclui a Black Friday.

O AliExpress ampliou o número de voos que fazem o transporte para o Brasil, passando de cinco para seis frequências semanais.

Questionada sobre um possível investimento no centro de distribuição local, Briza não descartou a possibilidade, mas negou que o projeto já esteja em execução.

A agência de pesquisa e análise de dados Conversion aponta o AliExpress como líder em comércio de importados, com 34,8%; Shopee e Amazon vêm em seguida.

O plano de alavancar negócios no Brasil deve ter foco também no aumento de comerciantes brasileiros. Entre os mais de 200 países em que atua, o Brasil foi o único da América Latina onde o AliExpress abriu a plataforma para vendedores locais.

Errata: O texto original informava que Briza Rocha Bueno assumia a presidência da empresa no Brasil. A executiva assume como parte da diretoria.

Mais Recentes da CNN