Stellantis firma joint venture com Samsung SDI em baterias para carros elétricos

Empreendimento pretende iniciar as operações no primeiro semestre de 2025 com capacidade inicial de produção de baterias de 23 GWh

Stellantis quer garantir mais de 130 GWh de capacidade global da bateria até 2025
Stellantis quer garantir mais de 130 GWh de capacidade global da bateria até 2025 Divulgação

Heekyong YangGiulio Piovaccarida Reuters

Ouvir notícia

A Stellantis e a sul-coreana Samsung SDI anunciaram nesta sexta-feira (22) uma joint venture para produzir células e módulos de bateria para veículos elétricos (EV) nos Estados Unidos.

A união ocorre menos de uma semana depois que a quarta maior montadora do mundo assinar acordo semelhante com a também sul-coreana LG Energy Solution (LGES), ao lançar seu plano de eletrificação de 30 bilhões de euros.

Os dois negócios de bateria apoiarão sua meta de ter EVs responsáveis por mais de 40% de suas vendas nos EUA até 2030, proporcionando capacidade de produção anual de bateria de até 80 gigawatts-hora (GWh), o que poderia alimentar cerca de 1,2 milhão de veículos elétricos.

Martino De Ambroggi, analista da corretora Equita, disse que o acordo garantirá capacidade necessária para cumprir a meta de eletrificação da empresa nos EUA.

A Stellantis quer garantir mais de 130 GWh de capacidade global da bateria até 2025 e mais de 260 GWh até 2030. Para isso, a empresa construirá três fábricas de baterias na Europa (Alemanha, França e Itália) e duas na América do Norte.

O empreendimento Stellantis-Samsung SDI pretende iniciar as operações no primeiro semestre de 2025 com capacidade inicial de produção de baterias de 23 GWh, podendo subir para 40 GWh no futuro, disseram as duas empresas em comunicado conjunto.

A Samsung SDI, afiliada da gigante de tecnologia sul-coreana Samsung Electronics, já possui fábricas de baterias de carros elétricos na Coreia do Sul, China e Hungria, que abastecem clientes como BMW e Ford.

Mais Recentes da CNN