Stone demite 20% dos funcionários por causa da crise provocada pelo coronavírus

Boa parte dos clientes da startup são pequenas e médias empresas, que estão sofrendo muito com a crise

Escritório da Stone: impactada pela crise, empresa anuncia demissão de 1,3 mil pessoas
Escritório da Stone: impactada pela crise, empresa anuncia demissão de 1,3 mil pessoas Foto: Divulgação/LinkedIn Stone

Raquel Landimda CNN

Ouvir notícia

Uma das startups mais bem sucedidas de maquininhas de cartão, a Stone demitiu nesta terça-feira 20% dos seus funcionários, o que representa um corte de 1,3 mil pessoas.

A empresa anunciou a medida numa “live” com todos os colaboradores pela manhã, seguida da publicação de uma carta na rede social Linkedin. Logo depois, os funcionários desligados foram comunicados individualmente.

A Stone atribuiu a necessidade das demissões à queda das vendas no varejo provocada pelo isolamento social necessário para combater a pandemia do novo coronavírus.Boa parte dos clientes da startup são pequenas e médias empresas, que estão sofrendo muito com a crise. “Houve um choque de demanda no varejo nunca antes imaginado”, relata o CEO da empresa, Thiago Piaui na carta aos funcionários.

Segundo apurou o CNN Business, a Stone optou por uma medida mais drástica e preferiu não aderir a medida provisória editada pelo governo e suspender temporariamente o contrato dos funcionários.

A avaliação da empresa é que o cenário de recuperação da economia não é bom e, sem saber a extensão real da crise, seria impossível garantir a estabilidade de uma mão de obra que já está ociosa.

A Stone existe há oito anos e é um dos “unicórnios” brasileiros – empresas de tecnologia inovadoras que conseguiram atingir valor de mercado superior a US$ 1 bilhão.

Mais Recentes da CNN