‘Talvez seja o maior vazamento de dados ocorrido no Brasil’, diz especialista

Advogado e economista Renato Opice Blum falou à CNN sobre o inquérito que investiga a comercialização de dados dos ministros do STF e do presidente Bolsonaro

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o advogado e economista Renato Opice Blum, que é coordenador dos cursos de pós-graduação de Direito Digital da FAAP e da Escola Brasileira de Direito (Ebradi), afirmou que a comercialização de dados dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do presidente Jair Bolsonaro pode ser o maior vazamento de dados da história do país.

Na quarta-feira (3), a âncora da CNN Daniela Lima revelou que a Polícia Federal investiga um esquema de venda na internet dos dados pessoais obtidos ilegalmente das autoridades e também de outras milhões de pessoas e empresas.

“Ao que tudo indica, esse talvez seja o maior vazamento de dados ocorrido aqui no Brasil”, disse Blum. “Já até existe um inquérito policial em andamento no estado de São Paulo, mas essa notícia de que a Polícia Federal também vai entrar na investigação é positiva porque acaba ajudando e melhorando as ferramentas”, completou.

O especialista destacou que é sempre muito difícil encontrar a origem de vazamento de dados, mas que a Lei Geral de Proteção de Dados, em vigor desde setembro do ano passado, traz uma série de regras e obrigações para as empresas que tratam de dados pessoais.

“[A lei] visa evitar, quando houver um vazamento, que haja danos ou, pelo menos, a exposição das pessoas relacionadas naqueles bancos de dados”, disse Blum.

Golpes no WhatsApp
Vazamento de dados atingiu milhões de brasileros; PF investiga comercialização na internet
Foto: CNN Brasil (3.fev.2021)

Mais Recentes da CNN