Temor de recessão global faz bolsas da Europa voltarem ao vermelho

Principais índices europeus encerraram o pregão em queda, ainda temendo os efeitos do coronavírus na economia mundial

Gráfico do índice DAX, na bolsa de valores de Frankfurt, na Alemanha (23.FEV.2020)
Gráfico do índice DAX, na bolsa de valores de Frankfurt, na Alemanha (23.FEV.2020) Foto: Equipe/REUTERS

Ouvir notícia

Ainda temendo os duros efeitos econômicos causados pela pandemia de coronavírus, os principais índices da Europa encerraram o pregão desta segunda-feira (23) em queda. 

O índice STOXX 600 caiu 4,3%, apagando quase todos os seus ganhos nos últimos dois pregões, indicativo de que as medidas de estímulo dos principais bancos e governos parecem estar fazendo pouco para tranquilizar os investidores.

Os mercados reduziram brevemente as perdas mais cedo na sessão, depois que o Federal Reserve anuciou uma ação agressiva para compensar a interrupção econômica do surto.

No entanto, as bolsas rapidamente recuaram para as mínimas da sessão, pois a perspectiva de recessão deu pouco impulso para a compra de ações.

“O bloqueio de grandes partes da Europa nas últimas duas semanas piorou bastante as perspectivas econômicas e uma recessão agora parece inevitável”, escreveram economistas do UBS em nota, acrescentando esperar que a economia europeia encolha 4,5% este ano.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 4,13%, a 1.103,82 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 3,79%, a 4.993,89 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 2,10%, a 08.741,15 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 3,32%, a 3.914,31 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,09%, a 15.559,80 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 3,31%, a 6.230,20 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,91%, a 3.600,00 pontos.

Mais Recentes da CNN