Teto de gastos não será afetado, diz líder do governo no Congresso

Eduardo Gomes, líder do governo no Congresso, falou à CNN sobre as propostas econômicas que vêm sendo discutidas pelo governo

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN na noite desta quarta-feira (23), o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso Nacional, falou sobre as propostas econômicas que vêm sendo discutidas pelo governo. Segundo ele, para que elas se concretizem, o teto de gastos não será afetado, bem como não haverá aumento impostos.

“Para prosseguir é preciso agora trabalho sério. Mas alguns patamares tenho certeza de que serão respeitados pelo Executivo e Legislativo: não afetar o teto de gastos e não oferecer à população brasileira nenhum tipo de aumento de carga tributária. E ao mesmo tempo, num período de sacrifício, tentar recuperar e gerar empregos”, explicou.

O líder também afirmou que não é possível, neste momento, que o governo priorize um tema para tratar.

“É impossível excepcionalizar uma prioridade porque os assuntos têm uma característica especial por conta da pandemia, seus impactos na economia, e, principalmente, num instante em que o governo precisa e vai colocar de novo nos trilhos o planejamento e a sua discussão sobre reformas estruturantes”, afirmou. 

Assista e leia também:

Por aval à CPMF, governo teria oferecido apoio à PEC tributária da Câmara

Guedes: ‘precisamos de tributos alternativos para desonerar a folha’

Senador Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso Nacional em entrev
Senador Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso Nacional em entrevista para a CNN (23.set.2020)
Foto: CNN Brasil

O senador disse ainda que com relação à desoneração, tanto o setor produtivo, como o Congresso e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) querem fazer. Mas isso, afirma, só será possível se for entregue em conjunto o pacto federativo, a identificação de fontes de financiamento, além da decisão política tomada por Bolsonaro e pela expressa maioria dos líderes no Congresso: não ultrapassar o teto de gastos.

“Portanto, será um momento de muito trabalho, muita dedicação e uma retomada, uma fase de equilíbrio que o Congresso precisa encontrar agora junto com o Executivo e a sociedade para apresentar bons resultados na recuperação econômica do país”, falou.

Está prevista para a próxima segunda-feira (28) uma reunião do presidente juntamente com lideranças para apresentar propostas, como a desoneração e um novo programa social. Questionado se há ambiente para passar no Congresso, Gomes disse que “sacrifícios” estão colocados.

“Mas esse Congresso, desde 2019, vem tomando medidas até então inéditas no Legislativo brasileiro, e isso tudo por iniciativa do Executivo. Por isso é importante a presença de Paulo Guedes nas discussões sobre a economia e a liberdade dos líderes do Congresso têm de discutir determinados assuntos”, afirmou.

 

Mais Recentes da CNN