Trabalhadores da Eletrobras anunciam greve a partir desta terça-feira

Paralisação é um protesto à MP 1.031/2021, que tem como ponto central o fim do controle público na companhia

Logotipo da Eletrobras visto em instalações da empresa no Rio de Janeiro
Logotipo da Eletrobras visto em instalações da empresa no Rio de Janeiro Foto: Pilar Olivares/Reuters

Nathallia Fonseca e Juliana Elias, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Os trabalhadores do Sistema Eletrobras anunciaram, na madrugada desta terça-feira (15), uma paralisação em protesto ao agendamento da Medida Provisória (MP) 1.031/2021 – que tem como ponto central o fim do controle público na companhia – no Senado. 

A MP foi apresentada pessoalmente pelo presidente Jair Bolsonaro e seus ministros ao Congresso Nacional em fevereiro deste ano. Na Câmara dos Deputados, a medida recebeu 313 votos a favor, enquanto 166 representantes registraram votos contra. 

A proposta é de que o governo, hoje dono de quase toda a empresa, reduza sua participação para menos de 50% e, assim, deixe de ser o controlador, o que significa que perde o poder exclusivo de decisão, embora continue podendo opinar junto aos novos sócios.

Em publicação nas redes sociais, a Federação Nacional dos Urbanitários, que articula a mobilização, disse que “a privatização da Eletrobras vai trazer sérios riscos sociais, ambientais e econômicos ao País”. 

A Eletrobras é a maior empresa de energia da América Latina e uma das cinco gigantes estatais do país, ao lado da Petrobras, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Juntas, as ‘big 5’ representam cerca de 85% de todo o capital do governo federal com suas mais de 200 estatais, de acordo com o Tesouro Nacional.

Mais Recentes da CNN