Transmissora de energia indiana Sterlite tem troca de comando no Brasil

Zangirolami, que já teve passagens por empresas como CPFL Energia, HP e Elektro, havia sido nomeado para o posto em dezembro de 2019

Das 16 cidades do Amapá, apenas Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari contam com o fornecimento de energia regular
Das 16 cidades do Amapá, apenas Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari contam com o fornecimento de energia regular Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Luciano Costa, da Reuters

Ouvir notícia

A transmissora de energia elétrica indiana Sterlite Power trocará o comando de suas operações no Brasil após o presidente-executivo no país, Ricardo Zangirolami, ter renunciado ao cargo, disse a companhia à Reuters nesta quarta-feira (13).

A Sterlite, que chegou ao Brasil a partir de 2017, tem uma carteira de empreendimentos locais que demandarão investimentos de cerca de US$ 2 bilhões até 2023, depois de ter sido destaque em diversos leilões de novos projetos de transmissão nos últimos anos.

Zangirolami, que já teve passagens por empresas como CPFL Energia, HP e Elektro, havia sido nomeado para o posto em dezembro de 2019, pouco depois de o então CEO da Sterlite no Brasil, Rui Chammas, deixar o grupo para chefiar a transmissora de energia Cteep, da colombiana ISA.

Leia também:
Energia mais barata em 2021: Aneel aciona bandeira amarela para janeiro
AES Brasil assina memorando com Ferbasa para fornecimento de energia por 20 anos
Renova Energia tem aval para recuperação judicial; sócio vende fatia

“Após estar associado à companhia por quase dois anos, Ricardo expressou seu desejo de deixar o cargo de CEO devido a motivos pessoais”, disse a Sterlite, após questionamentos da Reuters.

A posição, acrescentou a companhia, será assumida por Amitabh Prasad, a partir de 1° de fevereiro de 2021. Executivo da própria Sterlite, Prasad tem duas décadas de experiência em gestão e execução de projetos na Índia e outros mercados internacionais, segundo a empresa.

A Sterlite disse ainda que Zangirolami, que é advogado de formação, seguirá apoiando a companhia como membro do Conselho Consultivo no Brasil, “com foco em fusões e aquisições (M&A), regulatório e jurídico”.

A nova substituição no comando da Sterlite vem pouco após notícia, publicada pela Reuters em dezembro, de que a companhia indiana negocia a venda de um de seus projetos de transmissão no Brasil ao grupo espanhol Cymi.

Depois de um movimento inicial de expansão no Brasil, quando arrematou concessões para diversos projetos em leilões da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Sterlite anunciou a venda de três projetos no país, em negócios com a Engie Brasil Energia, um fundo da Vinci Partners e uma associação entre o fundo Brasil Energia e a própria Cymi.

Mas a companhia ainda tem projetos em andamento no Brasil, que segundo ela seguem avançando.

“A Sterlite Power está totalmente comprometida em entregar seu portfólio de projetos, e está a caminho de entregá-los conforme o plano”, disse a empresa em nota.

O novo CEO da transmissora no Brasil, que assumirá no próximo mês, é atualmente chefe de parcerias estratégicas e de cadeia de suprimentos da Sterlite, baseado em Nova Délhi, na Índia, de acordo com informações do Linkedin.

Mais Recentes da CNN