TRF-1 derruba decisão que suspendeu retorno de peritos do INSS

Magistrado atendeu a um pedido da Advocacia Geral da União (AGU), que recorreu nesta quarta-feira da decisão da Justiça Federal

Gabriela Coelho, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O desembargador federal Francisco de Assis Betti, derrubou nesta quinta-feira (24) a decisão que suspendeu o retorno de médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ao atendimento presencial nas agências reabertas em todo o país, bem como impediu o corte do ponto dos profissionais, como havia sido determinado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.

O magistrado atendeu a um pedido da Advocacia Geral da União (AGU), que recorreu nesta quarta-feira da decisão da Justiça Federal.

Leia mais:
Justiça suspende determinação para volta de peritos ao INSS
INSS: 45% dos peritos voltaram ao atendimento presencial

Agência da Previdência Social
Agência da Previdência Social
Foto: Arquivo/Agência Brasil

“Cabe à Administração a tomada das decisões estratégicas para a retomada gradual e planejada dos serviços públicos, sobretudo aqueles considerados essenciais, reservando-se ao Poder Judiciário o exercício do controle jurisdicional, a posteriori, dos atos administrativos, quando demonstrada a ocorrência de ilegalidade em sua edição”, disse o magistrado. 

Decisão Anterior

A decisão anterior, assinada pelo juiz Márcio de França Moreira, atende a pedido da Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais em ação civil coletiva. A entidade diz que a União reduziu as diretrizes sanitárias mínimas de prevenção à covid-19, comprometendo a segurança dos trabalhadores.

O juiz observou que, de fato, foram deixadas de lado medidas como a demarcação de distanciamento social nas filas, a obrigatoriedade do uso de máscaras cirúrgicas, a distância de um metro entre os assentos e a ventilação artificial nos consultórios.

Mais Recentes da CNN