Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Twitter vai deixar parte dos seus funcionários trabalhar de casa ‘para sempre’

    Empresas disputam quem oferece mais tempo de home office para seus funcionários enquanto a crise de saúde continua

    Logo do Twitter
    Logo do Twitter Foto: Brendan McDermid/Reuters

    Brian Fung

    Do CNN Business

    Ouvir notícia

    O Twitter vai permitir que parte da sua força de trabalho continue laborando de casa “para sempre”, se os funcionários assim escolherem, afirmou a empresa ao CNN Business nesta terça-feira (12).

    Isso mostra como algumas medidas implementadas inicialmente para lidar com a pandemia podem representar uma nova realidade para o mundo corporativo nos Estados Unidos, mesmo depois da crise de saúde. 

    A companhia não especificou quais áreas se qualificam para a mudança, mas afirmou que a experiência de se trabalhar de casa nos últimos meses mostrou que o modelo pode funcionar em escala.

    “Se nossos empregados estão numa posição e numa situação que lhes permite trabalhar de casa e eles quiserem fazê-lo para sempre, vamos fazer acontecer”, disse a vice-presidente de recursos humanos, Jennifer Christie, em comunicado ao CNN Business. “Se não for o caso, nossos escritórios serão reconfortantes como sempre, e com precauções adicionais, quando decidirmos que é seguro voltar.”

    Não há planos para reabrir os escritórios da empresa ou retomar viagens de trabalho antes de setembro. Eventos internos que ocorreriam durante o ano de 2020 também foram cancelados, com a possibilidade da medida se estender para 2021.

    A mudança do regime de trabalho no Twitter foi noticiada inicialmente pelo BuzzFeed News, citando um email do CEO Jack Dorsey para os funcionários da empresa. A existência do memorando não foi confirmada pela companhia.

    Leia também:
    Smart Fit não confirma reabertura de academias: ‘vamos nos pautar pelo respeito’
    Nintendo, Zoom, 3M: 14 empresas que estão lucrando com a pandemia

    O anúncio mostra um novo padrão entre as organizações presentes em Silicon Valley. Se antes ofereciam benefícios generosos em seus campi, agora disputam quem oferece mais tempo de home office para seus funcionários enquanto a crise de saúde continua.

    Facebook e Google já haviam confirmado para o CNN Business na última semana que permitiriam que parte dos seus colaboradores trabalhassem de casa até o final do ano. A Amazon, por sua vez, afirmou que o home office será mantido pelo menos até outubro.

    Para algumas gigantes do ramo de tecnologia, seguir estes passos pode ter um custo grande. Empresas como Apple e Google gastaram bilhões em espaços de escritório nos últimos anos.

    No Twitter, a medida diminuiu o ritmo de contratações. A empresa planejava aumentar sua força de trabalho em 20% durante o ano, de acordo com seus relatórios financeiros. Com a chegada da pandemia, este plano ficou suspenso, num esforço para controlar o seu “crescimento total de gastos”. Só estão sendo contratados funcionários para áreas críticas, como engenharia e produto, além da área de segurança.

    Mais Recentes da CNN