‘Uber dos ônibus’, Buser chega a rodoviárias de 5 estados e do Distrito Federal

Novidade contempla 10 rotas e abrange 20 cidades brasileiras. Plataforma de tecnologia oferece viagens de ônibus por fretamento

Plataforma de tecnologia Buser oferece viagens de ônibus por fretamento no Brasil
Plataforma de tecnologia Buser oferece viagens de ônibus por fretamento no Brasil Foto: Buser / Divulgação

Anna Gabriela Costa, colaboração para CNN Business

Ouvir notícia

A Buser está ampliando, a partir desta quarta-feira (13), a oferta de rotas partindo de estações rodoviárias em alguns estados do Brasil, além do Distrito Federal.

A plataforma de tecnologia, que oferece viagens de ônibus por fretamento, atraiu quatro viações rodoviárias interestaduais para operar por meio de seu serviço. De acordo com a Buser, os testes com as empresas que atuam em rodoviárias tiveram início em dezembro do ano passado.

Por enquanto, são 10 rotas que saem das rodoviárias, contemplando 20 cidades e cinco estados: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal.

 

Atualmente a Buser atende 160 rotas, em 16 estados. “A meta para este ano é atingir todos os estados, dobrando o número de rotas”, afirma a Buser. “São 550 ônibus disponibilizados por cerca de 160 empresas que atuam na plataforma”, complementa.

Antes de anunciar a novidade sobre o acesso às estações rodoviárias, os ônibus que operavam por meio da Buser optavam por pontos de parada alternativos nas cidades, para embarque e desembarque de passageiros.

Plataforma de tecnologia  Buser oferece viagens de ônibus por fretamento no Bras

 Ônibus da Buser

Foto: Buser / Divulgação

A exemplo do que ocorreu com o Uber quando chegou ao Brasil, que viveu um impasse com os motoristas de taxi, a Buser também enfrenta problemas com empresas de transporte de passageiros, que questionam seu modelo de negócios na Justiça há pouco mais de três anos, quando a startup chegou ao país.

As empredas do setor alegam que a Buser consegue vender passagens com preço reduzido, porque não tem obrigatoriedades que as demais têm, como a obrigatoriedade de oferecer padrões de segurança a suas frotas, o teinamento dos profissionais, garantia de determinadas rotas e horários etc.

Para a Buser, a principal dificuldade de uma empresa que inova no mercado é quanto a regulação.

“Como toda iniciativa que seja disruptiva e mexa com um mercado tradicional, a maior dificuldade é com a regulação. Existem inúmeros entraves que são impostos por quem domina o mercado. Mas essa é uma realidade que o Brasil precisa enfrentar”, afirmou à CNN.

Presente no Brasil desde junho de 2017, a Buser cresce cerca de 15% por semana. Em 2020, a empresa transportou 3 milhões de passageiros, sendo 300 mil viajantes apenas em dezembro.

“A nova economia é uma realidade, assim como o anseio dos consumidores em produtos e serviços coerentes com o avanço tecnológico. A Buser revolucionou o setor, oferecendo comodidade e segurança aos viajantes como nunca antes havia ocorrido”, afirma a empresa.

 

Mais Recentes da CNN