Uber vai oferecer planos de aposentadoria para motoristas no Reino Unido

Em março, a Uber reclassificou mais de 70 mil motoristas na Inglaterra como trabalhadores após decisão da Justiça do país

Logo da Uber em tela na bolsa de valores de Nova York, EUA
Logo da Uber em tela na bolsa de valores de Nova York, EUA 10/05/2019REUTERS/Brendan McDermid

Ouvir notícia

A Uber Technologies vai começar a por em prática oferta de planos de aposentadoria para motoristas no Reino Unido, meses depois de ser obrigada a conceder direitos trabalhistas a eles no país.

Em março, a Uber reclassificou mais de 70 mil motoristas na Inglaterra como trabalhadores após decisão da Justiça do país. A companhia também afirmou que vai oferecer outros direitos como férias remuneradas e salário mínimo.

Nesta sexta-feira (24), a companhia norte-americana afirmou que vai contribuir com 3% da renda de motoristas para o plano de pensão e os motoristas poderão escolher entre contribuir com um mínimo de 5% de sua renda no serviço.

A entidade britânica GMB representa os motoristas da Uber no país e tem o direito de negociar em nomes dos trabalhadores.

Uber e a GMB também defenderam que outras companhias de transporte por aplicativo como Ola, Bolt e Addison Lee ofereçam direitos similares a seus motoristas.

O regulador dos planos de pensão do Reino Unido afirmou que a Uber tem dado “passos positivos” e defendeu que todas as empresas da chamada “gig economy” coloquem seus funcionários em planos de aposentadoria.

“A gig economy vai crescer mais conforme o Reino Unido deixa a pandemia e as empresas se recuperarem e é correto que todos os trabalhadores que contribuam para ela recebam pensões a que têm direito”, afirmou um porta-voz.

O regulador afirmou que vai fiscalizar as empresas que não envolverem seus trabalhadores “voluntariamente e imediatamente”, disse o porta-voz.

Tópicos

Mais Recentes da CNN