Único participante de leilão da BR-163, Consórcio Via Brasil leva rodovia

O projeto envolve concessão por 10 anos de cerca de 1.000 quilômetros de rodovia. A obrigação de investimento ao longo da concessão é de cerca de R$ 1,9 bilhão

Foto: Ministério da Infraestrutura

Alberto Alerigi Jr., da Reuters

Ouvir notícia

O consórcio Via Brasil, formado por um grupo de empresas de infraestrutura e engenharia que já atua no Mato Grosso, saiu vitorioso nesta quinta-feira no leilão da BR-163, que liga o Estado a portos no Pará, com oferta de deságio de 8,09% sobre o valor máximo de pedágio definido no edital.

O consórcio, integrado por Conasa Infraestrutura, Zeta Infraestrutura, Construtora Rocha Cavalcante e M4 Investimentos, foi o único a apresentar oferta pelo ativo.

O projeto envolve concessão por 10 anos de cerca de 1.000 quilômetros de rodovia, que teve pavimentação concluída pelo exército em 2019 e serve como um importante canal de escoamento da produção de grãos do Centro-Oeste pelos portos do Norte do país. A obrigação de investimento ao longo da concessão é de cerca de R$ 1,9 bilhão.

Segundo o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, a concessão da BR-163 entre Mato Grosso e Pará serve com uma “ponte” logística para dar tempo ao governo para preparar o leilão de operação e construção da ferrovia Ferrogrão, que aguarda autorização do Tribunal de Contas da União (TCU).

Mais Recentes da CNN