Vacinação poderá elevar ainda mais o PIB no 2º semestre, afirma economista

Economia brasileira cresceu 1,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com os últimos três meses de 2020, informou o IBGE nesta terça (1º)

Produzido por Thiago Felix, da CNN São Paulo

Ouvir notícia

 

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (1º), a economista Alessandra Ribeiro afirmou que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no segundo semestre está atrelado ao ritmo da vacinação contra a Covid-19 no país.

A especialista repercutiu o crescimento da economia brasileira, que cresceu 1,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com os últimos três meses de 2020, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“O Brasil teve uma queda de PIB de 4,1% no ano passado e nossa estimativa é de uma expansão de 4% [para este ano]. É um bom começo, mas a gente precisa ver a dinâmica dos trimestres seguintes para esse número de 4% se materializar. Nós temos um crescimento um pouco mais expressivo, especialmente no 3º e no 4º trimestre, e esse crescimento está muito relacionado à hipótese de vacinação e uma certa volta à normalidade em julho e agosto”, esclareceu Ribeiro.

Segundo a especialista, o resultado do PIB brasileiro neste primeiro trimestre tem uma similaridade com outros países que tiveram um tombo na economia no ano passado.

“Como os Estados Unidos, que tiveram uma queda do PIB na casa de 3,5% e vão ter um crescimento de 6,5% este ano. Agora, o ritmo no Brasil de recuperação é tão forte como nos Estados Unidos? Não, é mais brando, e aqui temos algumas limitações, inclusive os estímulos monetários e fiscais que são muito menos expressivos neste ano do que os observados em outras economias como dos Estados Unidos e China.”

Movimentação na região da 25 de março, em São Paulo, em meio à pandemia da Covid
Movimentação na região da 25 de março, em São Paulo, em meio à pandemia da Covid-19
Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo (9.dez.2020)

Mais Recentes da CNN