‘Vamos ouvir todo mundo, não tem nada decidido’, diz Bolsonaro sobre 5G

A CNN apurou que o governo brasileiro decidiu não impor qualquer tipo de restrição aos chineses na política da tecnologia 5G no Brasil

Matheus Prado,

da CNN

Ouvir notícia

 

“Vamos ouvir todo mundo, não tem nada decidido”, disse o presidente Jair Bolsonaro sobre a implementação do 5G nesse sábado (30). Na sexta-feira (29), o analista Caio Junqueira apurou que o governo brasileiro decidiu não impor qualquer tipo de restrição aos chineses na política da tecnologia 5G no Brasil em portaria publicada sobre o tema. 

Com a decisão, o Palácio do Planalto atendeu a uma das principais reivindicações da China em um momento em que os dois países se reaproximam. O país asiático ajudou o Brasil na tentativa de acelerar a exportação de insumos para a fabricação da vacina no Brasil.

“Se precipita quem acha que eu vou negociar o 5G para conseguir isso ou aquilo em troca”, disse o presidente. “O Fábio Faria está viajando semana que vem para visitar e ouvir todos os países envolvidos no processo. Eles têm os interesses deles e nós temos os nossos.” 

A portaria publicada pelo governo apresenta uma série de contrapartidas que serão exigidas pelo governo brasileiro às operadoras que vencerem o leilão. Uma das mais significativas é a que prevê a criação de uma rede privativa de segurança para a administração pública federal. Até nesse ponto não haverá qualquer restrição aos chineses.

A Huawei e qualquer outra empresa poderá fornecer desde que haja compromissos de transparência e governança, os mesmos exigidos as empresas listadas em bolsa de valores brasileira. Além disso, serão exigidos algumas medidas para melhorar a conectividade na Região Norte. Por exemplo, a instalação de 13 mil quilômetros de fibra ótica na região.

Também prevê que seja levada a rede 4G a todas as localidades do país com mais de 600 habitantes. Uma outra exigência é a de que haja cobertura móvel em 48 mil km de rodovias federais, com prioridade para as BRs 163, 364, 242, 135, 101 e 116. As operadoras também serão obrigadas a oferecerem seu roaming em áreas de outras operadoras. Agora, a Anatel irá regulamentar essas medidas. O leilão deve ocorrer ainda no primeiro semestre.

Mais Recentes da CNN