Virgin apresenta nova espaçonave e quer chegar a 400 voos ao espaço por ano

O design com acabamento em material espelhada foi pensado para refletir a mudança de ambiente conforme a nave viaja pelo céu

Virgin vai usar a nova VSS Imagine como base para o desenvolvimento de outras espaçonaves
Virgin vai usar a nova VSS Imagine como base para o desenvolvimento de outras espaçonaves Foto: Divulgação/Virgin

Leonardo Guimarães,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

A Virgin Galactic apresentou hoje o futuro da sua frota de espaçonaves. A empresa revelou a VSS Imagine, a primeira de uma nova geração de espaçonaves suborbitais – aquelas que voam a uma altitude de 80 quilômetros. 

A Imagine tem capacidade para seis passageiros, além de piloto e copiloto. Ela é levada por uma nave mãe até uma altura de 15 quilômetros e, a partir daí, aciona seu foguete para alcançar altitude de 80 quilômetros. A espaçonave pousa como um avião convencional. 

Segundo a empresa, o design com acabamento em material espelhada foi pensado para refletir a mudança de ambiente conforme a nave viaja pelo céu. 

VSS Imagine Espaçonave Virgin
VSS Imagine, nave suborbital da Virgin
Foto: Divulgação/Virgin

A nave vai passar por alguns testes antes de ser usada em voos com passageiros, mas, mais importante que isto, é o fato de que a VSS Imagine será usada como base para o desenvolvimento de outras espaçonaves. 

A meta da Virgin é fazer 400 voos espaciais por ano. É importante lembrar que essas espaçonaves não entram em órbita. Nos Estados Unidos, porém, é considerado astronauta quem voa a uma altitude superior a 80 quilômetros. 

VSS Imagine Epspaçonave Virgin
Foto: Divulgação/Virgin

“As naves espaciais da Virgin Galactic são construídas para fornecer uma perspectiva nova e transformadora para milhares de pessoas que logo poderão experimentar a maravilha do espaço por si mesmas”, disse Richard Branson, fundador da Virgin. 

A Virgin é uma de apenas três empresas que conseguiram chegar à órbita. Com sua unidade Virgin Orbit, ela se colocou ao lado de SpaceX e Rocket Lab.

Tópicos

Mais Recentes da CNN