Waack: Incertezas políticas freiam otimismo do mercado sobre leilão do 5G

Entre o que aponta para o futuro, como o 5G, e o que nos prende ao passado, como parte da política, agentes da economia entendem que essa última está ganhando

Da CNN

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta sexta-feira (5), na CNN Rádio, William Waack analisa a reação discreta do mercado financeiro ao leilão do 5G no Brasil.

“A quinta-feira (4) era um dia para gente comemorar, porque se olharmos o que aconteceu, esse leilão do 5G é um dos maiores da história brasileira”, disse Waack.

“Desde o pré-sal não se tinha um volume tão grande envolvido em um leilão, mas o mais importante: ele aponta para um futuro de inovação tecnológica, de transformação, de internet das coisas, de integração do Brasil no que há de mais moderno na era digital”, completou.

Ele questionou, então, por que não houve comemoração nos mercados, por que não se acompanhou esse leilão bem sucedido com um comportamento “um pouco menos cético”?

“Por conta da política. Os mercados entendem que, por exemplo, a PEC dos Precatórios – que significa uma forma de o governo arranjar muito dinheiro para gastar em ano eleitoral, apesar do teto – exemplifica a postura de boa parte do Congresso”, afirmou Waack.

“A favor desse tipo de esquema votaram deputados de todas as linhas políticas pensando, sobretudo, nos próprios interesses políticos-eleitorais. E entre aquilo que aponta para o futuro, como o 5G, e a política que nos prende ao passado, os agentes da economia entenderam que é essa política que está ganhando.”

Mais Recentes da CNN