Waack: Os desafios de Guedes para manter a agenda liberal do governo

Ministro da Economia tem falado em 'dez dias decisivos' para aprovar privatização da Eletrobras e marco fiscal para prefeitos e governadores

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta quarta-feira (24), na CNN Rádio, William Waack analisa os desafios do ministro da Economia, Paulo Guedes, para garantir o andamento da agenda liberal do governo.

“O ministro da Economia é um cidadão com muito interesse por história e por leituras acadêmicas. Ele tem usado a expressão “dez dias decisivos” quando olha para a agenda que está aí. Desses dez dias [de Guedes], uns 3 ou 4 já passaram”, afirmou Waack, fazendo referência ao livro Dez dias que abalaram o mundo, sobre a Revolução Russa de 1917.

Para Waack, o ministro que dizer o seguinte com essa expressão: nos próximos dez dias ele precisa aprovar a privatização da Eletrobras – algo que se arrasta há anos – e precisa aprovar um marco fiscal que permita que prefeitos e governadores gastem nessa época de calamidade, porém, que ofereça uma contrapartida em termos de cortes de gastos e despesas.

“Os dez dias decisivos não são apenas para o país. Guedes está deixando entrever e fazendo chegar ao chefe dele, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que são decisivos para ele, Guedes”, continuou o jornalista.

Ele ressalta, porém, que nos últimos dias parece ter caído em descrédito a intenção do presidente de prosseguir na agenda liberal com a qual foi eleito dois anos atrás. 

“O confronto com o noticiário atual mostra que há uma enorme e crescente distância. Falta pouco pra gente saber se esses dez dias vão servir para encurtar esse entendimento ou se essa agenda foi coisa de gogó, mas não para valer na prática.”

 

Mais Recentes da CNN