Waldery: projeção para o PIB será revista e tudo indica que o pior já passou

Atualmente, a equipe econômica prevê uma retração de 4,7% no Produto Interno Bruto

O secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, fala à imprensa no Palácio do Planalto
O secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, fala à imprensa no Palácio do Planalto Foto: Agência Brasil (8.abr.2020)

Anna Russi,

do CNN Brasil Business, em Brasília

Ouvir notícia

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou nesta sexta-feira (4), que a projeção da pasta para o desempenho da atividade econômica neste ano será revista nos próximos dias, possivelmente para melhor. Atualmente, a equipe econômica prevê uma retração de 4,7% no Produto Interno Bruto (PIB). 

“Será reestimado. Todos os dados que temos indicam que o pior já passou. Vemos recuperação da arrecadação do governo federal, dos estados e municípios: os dois tributos de maior arrecadação, o ICMS e o Imposto de Renda dão bons sinais de recuperação. As notas fiscais e operações com maquinhas apontam para a economia andando para forte recuperação”, disse.

Leia também:
Equipe econômica vê rombo de quase R$ 900 bi nas contas públicas de 2020
BC não cortará juros antes de adaptação do setor financeiro a novo cenário

Com as melhoras dos dados econômicos mensais, como a alta nos setores de indústria e de serviços em junho e o saldo positivo na criação de vagas do mercado formal de trabalho, a equipe econômica tem dito que as projeções para tombo acima dos 6% terão de ser revistas. O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI), por exemplo, ainda projetam tombos de 8% e 9,1%, respectivamente, para a economia. 

Por outro lado, nas últimas semanas, o mercado financeiro tem melhorado suas estimativas para o desempenho da economia brasileira este ano. No entanto, de acordo com o Boletim Focus, a projeção ainda é de queda de 5,28%. 

No segundo trimestre, o PIB despencou 9,7%, pior queda na história do indicador. A aposta da equipe econômica é em uma forte alta no terceiro trimestre.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN