Warren Buffett investe US$ 500 milhões no Nubank; Stuhlberger também faz aporte

Ao longo da sua história, o Nubank já levantou mais de US$ 2 bilhões em rodadas de investimento

Foto: Divulgação

Matheus Prado,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

O Nubank divulgou nesta terça-feira (8) que concluiu nova rodada de captação de recursos. Na verdade, trata-se de uma dupla extensão dos US$ 400 milhões já anunciados para sua Série G em janeiro, totalizando US$ 1,15 bilhão.

Para isso, a fintech combinou negócios com grandes nomes do mercado. Um primeiro aporte, de US$ 500 milhões, foi realizado pela Berkshire Hathaway, empresa de investimentos do bilionário Warren Buffet.

Já o segundo investimento, de US$ 250 milhões, foi liderado pela Sands Capital e teve participação de investidores brasileiros como a Absoluto Partners e a Verde Asset Management, que é comandada por Luis Stuhlberger.

Com isso, o banco afirma que irá expandir ainda mais a oferta de produtos, introduzindo novas soluções ao portfólio, mas também mantendo o ritmo de crescimento acelerado em termos de penetração de mercado, por exemplo, no setor de investimentos. Vale lembrar que, neste segmento, a marca anunciou a compra da corretora Easynvest em 2020.

“Com apenas oito anos de mercado, conseguimos democratizar o acesso a serviços financeiros para 40 milhões de pessoas e revolucionar o setor financeiro como um todo na América Latina, para torná-lo mais simples, transparente e humano”, diz David Vélez, fundador e CEO do Nubank.

“Agora, estamos entrando em novos territórios, como área de investimentos e seguros, e expandindo nossas operações para outros países, como Colômbia e México, e com esta rodada estendida da Série G, seremos capazes de fazer essa revolução avançar ainda mais.”

Ao longo da sua história, o Nubank já levantou mais de US$ 2 bilhões em rodadas de investimento. Apesar de ainda queimar caixa, a marca é internacionalmente reconhecida por ajudar a modernizar o sistema bancário brasileiro.

Nessa linha, a Reuters chegou a noticiar que a fintech havia iniciado um processo de IPO em Wall Street, o que ainda não ocorreu. 

Mais Recentes da CNN