Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Yellen alerta países que estão “em cima do muro” em relação a sanções russas

    "A coalizão unificada de países sancionadores não ficará indiferente a ações que minam as sanções que implementamos", disse secretária do Tesouro dos EUA

    Janet Yellen: Embora a secretária Yellen não tenha chamado nenhum país específico, algumas nações — incluindo China e Índia — não tiveram pressa de se afastar da Rússia
    Janet Yellen: Embora a secretária Yellen não tenha chamado nenhum país específico, algumas nações — incluindo China e Índia — não tiveram pressa de se afastar da Rússia 11/03/2022Jason Connolly/Pool via REUTERS

    Ouvir notícia

    A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, enviou um alerta na quarta-feira (13) aos países que não estão se movendo para cortar os laços financeiros com a Rússia ou que buscam minar as sanções impostas devido à guerra na Ucrânia.

    “Enquanto muitos países tomaram uma posição unificada contra as ações da Rússia e muitas empresas cortaram rápida e voluntariamente relações comerciais com a Rússia, alguns países e empresas não o fizeram”, disse Yellen em comentários preparados a serem entregues em um evento organizado pelo Atlantic Council, um think tank apartidário em assuntos internacionais.

    “Deixe-me agora dizer algumas palavras para aqueles países que estão atualmente em cima do muro, talvez vendo uma oportunidade de ganhar preservando seu relacionamento com a Rússia e preenchendo o vazio deixado por outros. Tais motivações são míopes”, disse Yellen.

    Embora a secretária Yellen não tenha chamado nenhum país específico, algumas nações — incluindo China e Índia — não tiveram pressa de se afastar da Rússia, dada a necessidade de importar grandes quantidades de energia.

    “Vamos ser claros”, disse Yellen, “a coalizão unificada de países sancionadores não ficará indiferente a ações que minam as sanções que implementamos”.

    *Em atualização

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN