Zona do euro: atividade empresarial salta em junho com relaxamento de restrições

O resultado ficou acima da preliminar de 59,2 e superou em muito a marca de 50 que separa crescimento de contração

Foto: REUTERS/Eric Gaillard

da Reuters

Ouvir notícia

A atividade das empresas da zona do euro expandiu no ritmo mais forte em 15 anos em junho uma vez que o afrouxamento de mais restrições pelo coronavírus levou vida de volta ao setor de serviços do bloco, mostrou nesta segunda-feira (5) a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Mas esse crescimento teve um custo, já que as pressões inflacionárias aumentaram devido à escassez de mão de obra e problemas nas cadeias de oferta provocados pela pandemia.

O PMI Composto final do IHS Markit saltou a 59,6 no mês passado de 57,1 em maio, chegando ao patamar mais elevado desde junho de 2006.

O resultado ficou acima da preliminar de 59,2 e superou em muito a marca de 50 que separa crescimento de contração.

“A recuperação econômica da Europa acelerou em junho, mas as pressões inflacionárias também aumentaram”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

A aceleração do programa de vacinação no continente significa que os governos permitiram a reabertura de mais empresas de serviços, e o PMI do setor saltou a 58,3 de 55,2 em maio e preliminar de 58,0, maior leitura desde julho de 2007.

 

Mais Recentes da CNN